Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

EUA podem mudar regras de uso da água após Trump se queixar da ducha, que não seria boa para deixar os cabelos '''perfeitos'''

Uma regra de 1992 estabelece um uso máximo de cerca de 9 litros de água por minuto para chuveiros. Trump, insatisfeito com a pressão de água, que não seria boa o suficiente para os cabelos, quer mudar a norma.

 
 -   /
/ /

O governo dos Estados Unidos está tentando flexibilizar as regras sobre acessórios de banho após reclamações do presidente Donald Trump, que questionou as regras sobre a pressão da água em sua busca por um "cabelo perfeito".

Na quarta-feira, o Departamento de Energia (DOE) propôs modificar a definição de chuveiros para permitir várias duchas em um único acessório, o que permitiria contornar as medidas de economia de água implementadas no governo do presidente George W. Bush.

As regras de 1992 estabelecem um uso máximo de água de 2,5 galões (cerca de 9 litros) por minuto para chuveiros, mas a emenda significa que isso se aplicará a cada ducha ao invés de um única conexão de chuveiro.

O anúncio foi feito depois de Trump reclamar da falta de pressão da água nos chuveiros. "Chuveiros: você toma banho e a água não sai", disse ele em julho na Casa Branca.

"Você quer lavar as mãos, a água não sai. Então o que você faz? Fica ali mais tempo ou toma mais banhos? Porque meu cabelo - não sei o seu - tem que estar perfeito. Perfeito", disse.

Há muito tempo, os acessórios dos banheiros e a pressão da água são um problema para o presidente.

Em dezembro, ele disse a repórteres que a Agência de Proteção Ambiental (EPA) estava examinando "com muito cuidado pias, chuveiros e outros itens nos banheiros".

Trump interrompe entrevista na Casa Branca depois que tiros foram ouvidos

Trump interrompe entrevista na Casa Branca depois que tiros foram ouvidos

"Com uma ducha a água sai pingando, pingando muito silenciosamente; as pessoas dão descarga 10 vezes, 15 vezes ao invés de uma, acabam usando mais água", disse Trump. "Portanto, a EPA está examinando isso com muito cuidado, por sugestão minha", acrescentou.

Andrew deLaski, diretor executivo do grupo de conservação de energia Appliance Standards Awareness Project, disse que o plano é parte da "falsa reclamação (de Trump) de que banheiros, torneiras e outros acessórios domésticos foram arruinados pelos padrões federais de eficiência".

O Departamento de Energia "propôs uma regra para aprovar novos chuveiros que desperdiçam enormes quantidades de água e energia, o que aumentaria as contas de serviços públicos e as emissões de gases de efeito estufa", afirmou deLaski em um blog.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

Mais Lidas em Mundo

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE