Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Kamala Harris discursa pela 1ª vez como candidata a vice-presidente dos EUA

Senadora será parceira de chapa do candidato democrata à Presidência dos EUA, Joe Biden. Em discurso, Harris criticou a condução da pandemia por Donald Trump, que tentará a reeleição.

 
 -   /
/ /

A senadora Kamala Harris discursou nesta quarta-feira (12) pela primeira vez como candidata a vice-presidente dos Estados Unidos na chapa encabeçada por Joe Biden — que ocupou o mesmo cargo nos dois mandatos de Barack Obama.

Em discurso num auditório de escola no estado de Delaware, Harris e Biden trocaram elogios e criticaram o governo de Donald Trump, que tenta a reeleição. "Estou incrivelmente honrada por esta responsabilidade e estou pronta para trabalhar", disse a senadora.

Joe Biden se apresenta pela primeira vez ao lado da candidata a vice, Kamala Harris

Joe Biden se apresenta pela primeira vez ao lado da candidata a vice, Kamala Harris

"Joe, estou muito orgulhosa de te apoiar e faço isso tendo em mente todas as mulheres heroicas e ambiciosas que vieram antes de mim."

No discurso, a candidata a vice criticou a condução da pandemia de novo coronavírus pelo governo Trump. "O país pede por liderança, mas temos um presidente que se preocupa mais com ele mesmo do que com o povo que o elegeu", acusou.

Joe Biden e Kamala Harris aparecem juntos, de máscara, nesta quarta (12), a primeira aparição pública dos companheiros de chapa desde o anúncio da senadora como candidata a vice dos EUA — Foto: Carlos Barria/Reuters

"Enquanto outros países achataram a curva, Trump disse que o vírus simplesmente 'puf!' iria embora", criticou Harris.

"Se o vírus atingiu os EUA mais do que qualquer outro país desenvolvido, é porque Trump fracassou em levar a sério desde o começo", acrescentou a democrata, mencionando que o número absoluto de mortes por Covid-19 e de casos da doença nos Estados Unidos é o maior no mundo. Segundo monitoramento da Universidade Johns Hopkins, mais de 165 mil pessoas morreram com o novo coronavírus no país.

Elogios à parceira de chapa

Candidato democrata Joe Biden discursa diante de Kamala Harris, anunciada como candidata a vice, nesta quarta-feira (12) — Foto: Carlos Barria/Reuters

Ao abrir o discurso, Biden também elogiou a parceira de campanha e agradeceu a senadora por aceitar concorrer à vice-presidência. É a primeira vez que uma mulher negra se candidata em uma chapa presidencial pelos maiores partidos americanos. Atualmente, o vice-presidente dos EUA é o republicano Mike Pence, que também concorre à reeleição com Donald Trump.

"Eu não tenho dúvida de que escolhi a pessoa certa para se juntar a mim como próxima vice-presidente dos EUA", elogiou Biden.

Saiba quem é Kamala Harris, a vice do democrata Joe Biden

Saiba quem é Kamala Harris, a vice do democrata Joe Biden

Em 2019, quando Harris ainda participava da corrida interna do Partido Democrata para a candidatura presidencial, a senadora teceu críticas ferrenhas a Biden por questões raciais. Ela desistiu da campanha em dezembro, antes mesmo das prévias.

Harris e Biden, porém, se aproximaram quando o ex-vice-presidente despontou à frente de Bernie Sanders nas primárias democratas. A senadora passou a apoiar o agora parceiro de campanha presidencial e a elogiá-lo publicamente — o que levou Trump a chamá-la de "falsa" em entrevista na terça-feira (11).

Kamala Harris, candidata a vice-presidente dos EUA pelo Partido Democrata, assiste a discurso de Joe Biden nesta quarta-feira (12) — Foto: Carlos Barria/Reuters

Biden, inclusive, rebateu as críticas feitas por Trump a Harris e disse que a senadora — que já atuou como procuradora-geral da Califórnia — agiu duramente com "funcionários de Trump que tentam esconder a verdade, fazendo as perguntas duras que têm de ser feitas".

Na véspera, o presidente republicano havia chamado a candidata a vice de "nojenta" ao confrontar Brett Kavanaugh, indicado por Trump à Suprema Corte, em sabatina no Senado.

Quem é Kamala Harris

Kamala Harris em foto de arquivo, em 2019. — Foto: AP Photo/Sait Serkan Gurbuz

Senadora pelo estado da Califórnia desde 2017, Harris chegou a se apresentar como pré-candidata à Casa Branca e liderou algumas das pesquisas internas do Partido Democrata. No entanto, foi perdendo apoio até deixar de vez a corrida presidencial.

Harris nasceu de pais imigrantes: um pai jamaicano e uma mãe indiana, que, inclusive, se notabilizou pela pesquisa na área de câncer e como ativista de direitos civis.

Formada em direito e ex-procuradora do Distrito de San Francisco e do estado da Califórnia, a agora candidata a vice ganhou projeção nacional ao questionar duramente, em sabatinas no Senado, indicados por Trump para cargos de juiz da Suprema Corte e de Secretário de Justiça.

Quando concorreu a ser cabeça de chapa do Partido Democrata, Harris demonstrou apoio a pautas contra o racismo. Embora Biden tenha obtido resultado expressivo entre a população negra dos EUA nas primárias, o agora companheiro de candidatura recebeu críticas ferrenhas da senadora em debates. Os dois vinham divergindo sobre os cortes no financiamento das polícias — Biden é mais cauteloso e prefere não cortar as verbas.

Apesar de figurar como uma das favoritas a vencer as primárias democratas no início da corrida, Harris não obteve apoio suficiente e desistiu em dezembro, antes mesmo das votações começarem.

Kamala Harris se destacou por participar dos protestos antirracistas nos EUA

Kamala Harris se destacou por participar dos protestos antirracistas nos EUA

Porém, com os protestos contra o racismo após a morte de George Floyd, em maio, Harris voltou a ter visibilidade ao participar das marchas que tomaram as ruas das maiores cidades dos Estados Unidos. Veja no VÍDEO acima.

Ainda assim, grupos mais à esquerda no Partido Democrata acham que a senadora não é tão progressista em temas como segurança pública — a atuação de Harris como procuradora pesaria contra a agora candidata a vice entre as fileiras mais radicais da oposição.

Em agosto do ano passado, em meio às queimadas na Amazônia, Harris criticou a condução da política ambiental do Brasil pelo governo de Jair Bolsonaro, a quem chamou de "presidente tipo-Trump". Ela pediu que a Casa Branca suspendesse novos acordos com o Brasil até mudanças na área do meio ambiente.

"Enquanto a Amazônia pega fogo, o presidente tipo-Trump do Brasil, que deixou madeireiros e mineiros destruírem a terra, não está agindo", escreveu, na época.

"Trump não deve procurar um acordo comercial com o Brasil até que Bolsonaro reverta sua política ambiental catastrófica e combata os incêndios. Precisamos de liderança americana para salvar o planeta", acrescentou Harris.

ELEIÇÕES NOS EUA

  • Calendário eleitoral

  • Diferença entre caucus e primária

  • Como funciona a eleição

  • Biden x Sanders

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

Mais Lidas em Mundo

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE