Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Governo dos EUA injeta US$ 1,6 bilhão em empresa para que ela desenvolva uma vacina para a Covid-19

É o quarto investimento que o governo americano faz para que uma empresa consiga testar e produzir uma vacina eficaz para o tratamento da Covid-19.

 
 -   /
/ /

O governo dos Estados Unidos vai pagar US$ 1,6 bilhão para a empresa Novavax testar e produzir uma vacina que tem potencial para prevenir o coronavírus. A meta é que eles consigam entregar 1 milhão de doses até janeiro.

O valor foi anunciado pelo Departamento de Saúde e Serviços dos EUA, e é a maior iniciativa para acelerar o acesso a vacinas e tratamento para combater a Covid-19, a doença respiratória causada pelo novo coronavírus.

Terceira fase de testes de vacina chinesa contra a Covid-19 começa dia 20

Terceira fase de testes de vacina chinesa contra a Covid-19 começa dia 20

“O pagamento é para uma produção de 100 milhões de doses, que começariam a ser entregadas no quarto trimestre deste ano, e pode estar completo até janeiro ou fevereiro do ano que vem”, disse o diretor-executivo da Novavax, Stanley Erck.

  • Anvisa autoriza nova fase de testes de vacina chinesa para covid-19
  • Como funcionam as duas vacinas contra Covid-19 que serão testadas em brasileiros

Isso também vai cobrir os custos, altos, da terceira fase de um ensaio clínico, em que a vacina é testada em humanos.

Erck diz que espera que os resultados da fase um, que é de teste da segurança, saiam em uma semana. A empresa pretende começar os ensaios em agosto ou setembro, e a fase três, em outubro, disse Erck.

O anúncio foi feito depois de um investimento antecipado de US$ 456 milhões em uma possível vacina da Johnson & Johnson's em março, outro de US$ 486 milhões para a Moderna, em abril, e US$ 1,2 bilhão em apoio à candidata da AstraZeneca, que é desenvolvido em conjunto com a Universidade de Oxford.

O governo dos EUA também deu US$ 628 milhões para expandir a capacidade de produção doméstica de possíveis tratamentos e vacinas para Covid-19.

Em um comunicado, o diretor do Departamento de Saúde e Serviços dos EUA, Alex Azar, afirmou que com a adição desse investimento ao portfolio, aumenta a chance que haja ao menos uma candidata segura até o fim deste ano.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE