Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Mais uma estátua de Cristóvão Colombo é derrubada nos EUA

Nas últimas semanas, diversos monumentos ligados à escravidão e ao colonialismo foram derrubados no país. Donald Trump assinou um decreto que prevê prisão para quem depredar estátuas, monumentos ou memoriais.

 
 -   /
/ /

Manifestantes derrubaram neste sábado (4) mais uma estátua de Cristóvão Colombo na cidade de Baltimore, na costa leste dos Estados Unidos, em um novo episódio da onda de ataques contra monumentos ou estátuas de personagens históricos vinculados à escravidão e ao colonialismo.

  • Trump assina decreto que prevê prisão a quem depredar estátuas, monumentos ou memoriais

A estátua de Colombo estava localizada no bairro de Litte, em Baltimore, os manifestantes demoliram com a ajuda de cordas, segundo imagens divulgadas pelo jornal local Baltimore Sun.

Desde 25 de maio, quando começaram os protestos pela morte do ex-segurança negro George Floyd, asfixiado por um policial branco em Minneapolis, os manifestantes derrubaram várias estátuas de personagens vinculados à história colonial ou às discriminação.

'American Way of Life desde Colombo', diz Trump

Estátua de Cristóvão Colombo sem cabeça no parque Byrd, em Boston, na quarta-feira (10) — Foto: Reuters/Brian Snyder

Durante discurso na Casa Branca para celebrar o Dia da Independência dos EUA, o presidente Donald Trump afirmou que o "American Way of Life" (Jeito Americano de Viver, em uma tradução livre) se faz presente desde a descoberta das Américas por Cristóvão Colombo em 1492 — embora os EUA tenham se tornado independentes somente em 1776, quase 300 anos depois.

"Juntos vamos lutar pelo sonho americano e lutar pelo 'American Way of Life', que começou em 1492 quando Colombo descobriu a América", discursou Trump.

Trump criticou os manifestantes que destruíram de estátuas ligadas a figuras racistas ou dos tempos de colonialismo. Esses atos ocorrem em meio aos protestos antirracismo que tomaram os EUA desde a morte de George Floyd, um ex-segurança negro, em ação policial.

"Não importa nossa raça, credo ou religião: somos americanos, e colocamos a América [os EUA] em primeiro lugar", afirmou.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE