Agricultura

Agricultura

Fechar
PUBLICIDADE

LIVE DA ACRIMAT

“Agro não é o problema, é a solução”, destaca digital influencer mais seguida do Brasil

 

As pecuaristas e diretoras da Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), Eloísa El Hage e Teia Fava debateram, em live realizada pela entidade nesta terça-feira (30), um dos temas mais relevantes na vida do produtor rural: a comunicação.

E para tratar do assunto, foi convidada a digital influencer mais seguida do Brasil no Instagram, Camilla Telles, que destacou durante a webinar que “o agro não é o problema, é a solução”, ao responder aos ataques que o setor recebe de parte da sociedade e da mídia.

Com a mediação da diretora executiva da Acrimat, Daniella Bueno, as participantes iniciaram a conversa falando sobre como comunicar o agro para as futuras gerações. Eloísa El Hage, que é médica veterinária e tem MBA em Agribusiness pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), integra o movimento Agroligadas, e este por sua vez viu na comunicação uma ferramenta fundamental para difundir as ações do agro.

“No movimento Agroligadas nosso maior propósito é ligar o campo e a cidade, por causa dessa dor de não ser reconhecido; nossas verdades, lutas, desafios, a responsabilidade do produtor rural em produzir alimentos, o que é uma honra para nós produtores, e precisamos da cidade, que são nossos consumidores; e vimos que tinha um vão entre a comunicação do campo e da cidade; e com o advento da internet percebemos o aumento de ataques ao produtor rural e sua atividade, e no final de 2019 surgiu a oportunidade de fazer rádio, e ali tratarmos de assuntos diversos, como mercado e outros, no intuito de mostrar nossas verdades, que são baseadas em um trabalho sério e de muita responsabilidade”.

A representante da Acrimat no Vale do Araguaia, Teia Fava, formada em Administração de Empresas, teve um dos seus trabalhos reconhecido em 2019, quando foi finalista de um dos mais importantes prêmios nacionais, o Mulheres do Agro. “Quero agradecer à Acrimat por me proporcionar esse momento único na minha vida que é conversar sobre um tema que é um grande gargalo do agro, e que eu percebo que é um dos principais”.

Teia falou ainda da importância de comunicar o agro para as novas gerações, de como é feito o trabalho porteira afora. “Estamos aqui para mostrar que somos parte de um setor essencial à sociedade; só precisamos aprender a mostrar isso de forma mais fidedigna, pois não podemos deixar a imagem de um trabalho tão bem feito pela maioria ser prejudicado pela ineficiência, pelo equívoco do trabalho de poucos”.

Em seguida, Camila abordou pontos que entende como essenciais para comunicar bem a atividade agropecuária. “É preciso

falar mais sobre o agro e suas atividades, para que a população consiga entender a atividade com mais clareza” salientou. Como passar estas informações para as gerações mais novas, que se guiam mais pelo que veem e ouvem em canais de redes sociais como o YouTube do que pelas explicações de especialistas; além de apontar saídas para uma comunicação mais eficiente com esse público, foram outros destaques levantados pela digital influencer.

“Comunicamos muito bem para nosso público, mas o maior desafio é comunicar para as novas gerações, não só quem hoje tá 100% conectado como a geração que tá chegando, que ainda não sabe falar mas que já sabe mexer no celular, e meu público alvo é quem tá na internet assistindo Felipe Neto e Anitta, e esse é um desafio gigantesco, mas que vale a pena, porque se eu conseguir mudar a opinião de 1% que os acompanha, já é muita gente”, pontuou Camila durante a webinar.

Um dos questionamentos mais levantados pelos produtores é como fazer com que essas novas gerações vejam o agro por um prisma mais amigável, e essa dúvida encontrou voz em pergunta feita pelo presidente da Acrimat, Oswaldo Ribeiro. O pecuarista disse que a maior dificuldade é fazer com que o jovem olhe com novos olhos para o agro e para os alimentos naturais como a carne “Como mudar isso ?”, perguntou.

Camila entende que é preciso estar onde o jovem está, estar nos meios que estes jovens estão atuando. “É preciso investir em comunicação direta e indireta, como outdoor, que é uma comunicação simples, barata e eficiente, de forma que mostremos, e locais como aeroportos, o orgulho de fazer parte do agro”.

WEBINAR

As participantes abordaram uma série de outros assuntos ligados à comunicação durante a webinar, que durou pouco mais de uma hora. Para ter acesso ao conteúdo, visite nossas páginas no YouTube e Facebook https://www.youtube.com/watch?v=xaGXd-mVc2w e https://www.facebook.com/acrimat.associacao/videos/195205188537658.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE