Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Rússia condecora Kim Jong-un com medalha comemorativa da Segunda Guerra

Presidente russo homenageia Kim por seu esforço na preservação da memória dos soviéticos mortos em seu território durante conflito. Exército Vermelho ajudou a expulsar forças japonesas da península coreana na 2ª Guerra.

 
 -   /
/ /

O presidente russo, Vladimir Putin, condecorou o ditador norte-coreano Kim Jong-un com a medalha por seu "grande esforço pessoal para preservar a memória dos cidadãos soviéticos" que perderam a vida no território norte-coreano na Segunda Guerra Mundial, informou nesta terça-feira (5) a Embaixada da Rússia em Pyongyang.

Fotos postadas na conta de Facebook da embaixada mostram o embaixador russo na Coreia do Norte, Alexander Matsegora, entregando a medalha ao ministro do Exterior norte-coreano, Ri Yong-ho. Kim Jong-Un não esteve presente na cerimônia.

As fotos da entrega da condecoração mostram os participantes com máscaras de proteção, apesar de a Coreia do Norte não ter registrado um único caso de Covid-19.

A medalha a Kim marca o 75º aniversário da vitória sobre a Alemanha nazista na Segunda Guerra Mundial e foi apresentada apenas alguns dias antes da celebração, no próximo dia 9 de maio em Moscou. O dia é geralmente marcado com uma maciça parada militar na capital russa. Putin convidou Kim para participar do evento antes de este ser cancelado devido à pandemia de coronavírus.

Em 2015, Kim rejeitou o convite para participar das cerimônias que marcaram os 70 anos do final da Segunda Guerra Mundial, alegando estar ocupado com assuntos internos.

As tropas soviéticas ajudaram a expulsar as forças japonesas da península coreana nos estágios finais da Segunda Guerra Mundial. A União Soviética também desempenhou o papel principal na instalação do avô de Kim Jong-un, Kim Il-sung, como o primeiro líder do nascente Estado comunista, em 1948. Ao lado da China, Moscou apoiou a Coreia do Norte durante a Guerra da Coreia dos anos 50, que nunca terminou oficialmente, apesar do armistício de 1953.

Presidente russo, Vladimir Putin, e líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, fazem brinde após primeira reunião de cúpula Vladivostok, na Rússia — Foto: Alexei Nikolsky/ Sputnik/ Kremlin via AP Presidente russo, Vladimir Putin, e líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, fazem brinde após primeira reunião de cúpula Vladivostok, na Rússia — Foto: Alexei Nikolsky/ Sputnik/ Kremlin via AP

Presidente russo, Vladimir Putin, e líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, fazem brinde após primeira reunião de cúpula Vladivostok, na Rússia — Foto: Alexei Nikolsky/ Sputnik/ Kremlin via AP

Segundo o comunicado da embaixada, os dois lados também se comprometeram a continuar seus esforços para aumentar a cooperação e implementar as medidas acertadas por Putin e Kim durante a cúpula do ano passado em Vladivostok.

Em sua primeira aparição pública em três semanas, Kim participou na sexta-feira passada da inauguração de uma fábrica de fertilizantes, após uma ausência que gerou especulações sobre sua saúde e alimentou até rumores sobre sua morte.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE