Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Microrregião de Marília registra 625 casos de dengue até o momento

Ao todo, foram mais de duas mil notificações. Só o município de Marília, computou mais de 50% dos casos – foram 327.

 
 -   /
/ /
ÁUDIOTEXTO PARA RÁDIOFoto: Ministério da SaúdeOs dados mais recentes sobre dengue divulgados pela Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo apontaram que a microrregião de Marília registrou 625 casos Da doença até o momento. Ao todo, foram mais de duas mil notificações. Só o município de Marília, computou mais de 50% dos casos – foram 327.

Com pouco mais de 43 mil habitantes, o município de Garça também apresenta números que merecem atenção. São 177 casos registrados. Em contrapartida, o município de Ocauçu não teve registros de dengue, e a cidade de Lupércio teve apenas uma ocorrência.

Os números da microrregião de Marília são pequenos quando comparados a outras zonas de São Paulo. No caso da zona de Ribeirão Preto, por exemplo, são mais de 14 mil ocorrências. Em todo o estado de São Paulo, são 105 mil casos prováveis de dengue, de acordo com o último boletim epidemiológico divulgado pelo Ministério da Saúde.

Segundo o superintendente de Endemias de São Paulo, Marcos Boulos, o sorotipo 2 da dengue é mais perigoso para a população, pelo fato de boa parte das pessoas não estar imune ao vírus.

“Pode circular os quatro sorotipos até simultaneamente. O tipo 2 chega agora depois de muito tempo sem ter aqui. Como a população não está imune a ele, como já está contra o tipo 1, então a tendência é você ter mais doenças desse sorotipo.”



O ciclo de reprodução do mosquito Aedes aegypt demora, em média, sete dias para se completar. Por esse motivo, o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Julio Croda, alerta que a eliminação dos focos em casa deve ser feita semanalmente.

“Toda semana você pode eleger um dia da semana, geralmente no final de semana, para fazer essas buscas na sua residência no sentido de encontrar esses focos e eliminar esses focos.”

Segundo o último boletim epidemiológico do Ministério da Saúde, o estado de São Paulo contabilizou 19 mortes em decorrência da dengue em 2020. Mesmo em meio ao surto do coronavírus, é preciso ter atenção com os focos do Aedes aegypti.

A pasta da Saúde alerta que a população precisa continuar, de forma permanente, a combater o mosquito transmissor da dengue. A recomendação é ter atenção à limpeza dos locais que possam favorecer os criadouros do mosquito Aedes aegypti. Essa é a única forma de prevenção. Faça sua parte. Saiba mais em saude.gov.br/combateaedes. 
 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE