Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Número de casos de dengue na microrregião de Ribeirão Preto ultrapassa 14 mil

Município mais populoso da microrregião, com mais de 600 mil habitantes, Ribeirão Preto registrou o maior número de casos da doença

 
 -   /
/ /
ÁUDIOTEXTO PARA RÁDIOFoto: Ministério da SaúdeOs dados mais recentes divulgados pela Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo apontaram que, na microrregião de Ribeirão Preto, o número de casos de dengue ultrapassou 14 mil e 800 em 2020. 

Município mais populoso da microrregião, com mais de 600 mil habitantes, Ribeirão Preto registrou o maior número de casos da doença – foram 11,2 mil. Desse total, em apenas 13 casos as pessoas foram infectadas fora da cidade. 

Na segunda posição em registro de casos de dengue na microrregião, com números bem abaixo dos de Ribeirão Preto, aparece o município de Sertãozinho. Com população de mais de 100 mil habitantes, a cidade notificou 1.637 casos até o momento – sendo 1.023 originários no próprio município.

De acordo com o superintendente de Controle de Endemias de São Paulo, Marcos Boulos, ações integradas entre as Secretarias Municipais de Saúde são importantes para o controle dos casos de dengue.

“Desde junho, julho, nós temos já o comitê de hepatite com a gente, com os secretários municipais de saúde, em que nós fizemos uma comissão de acompanhamento, de trabalho, para fazer protocolos de atendimento, organizar também a questão do inseticida, do uso adequado nas regiões para evitar o aumento do mosquito.” 

Em 2020 19 pessoas morreram em decorrência de dengue em todo o estado de São Paulo, segundo o Boletim Epidemiológico divulgado pelo Ministério da Saúde em março. A unidade da federação paulista ficou atrás apenas do Paraná, que computou 23 mortes. A taxa de incidência de dengue é considerada média pelo Ministério da Saúde: de 229,9 por 100 mil habitantes.  

O coordenador-geral de Vigilância em Arbovirose do Ministério da Saúde, Rodrigo Said, acha que para conter o avanço da dengue é necessário integrar ações do Poder Público e mobilização social.

“O controle de dengue é um processo muito complexo. É um mosquito que está altamente adaptado ao espaço urbano. Hoje, mais de 80% dos criadouros do mosquito são interdomiciliares. Então, a ação de controle, ela é uma ação necessária, integrada, de atividades do poder público aliado às ações de mobilização da população.”

O Ministério da Saúde alerta que a população precisa combater o mosquito transmissor da dengue de forma permanente. A recomendação é dar atenção à limpeza dos locais que possam favorecer os criadouros do mosquito Aedes aegypti. Essa é a única forma de prevenção. Faça sua parte. Saiba mais em saude.gov.br/combateaedes. 
 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE