Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Mulher que morou 26 anos no PA está entre repatriados de Wuhan, epicentro do coronavírus na China

Reisirene Liao está em Anápolis, Goiás, onde ficará em quarentena de 18 dias, realizando exames para detectar possível infecção por coronavírus.

 
 -   /
/ /

Reisirene Liao, que morou no Pará desde 1994, está entre os 34 brasileiros repatriados da província de Wuhan, na China, área mais afetada pela epidemia de coronavírus, conforme apuração do G1. De acordo com a Secretaria de Saúde do Pará (Sespa), o Ministério da Saúde informou que os brasileiros estão em regime de quarentena, por 18 dias, na cidade de Anápolis, em Goiás. O grupo aterrissou no Brasil em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) no último domingo (9).

Paraense Reisirene Liao. à esquerda, foi repatriada por avião da FAB — Foto: Reprodução/ Facebook Paraense Reisirene Liao. à esquerda, foi repatriada por avião da FAB — Foto: Reprodução/ Facebook

Paraense Reisirene Liao. à esquerda, foi repatriada por avião da FAB — Foto: Reprodução/ Facebook

De acordo com o Ministério da Saúde, nenhum dos brasileiros repatriados apresentou sintomas do coronavírus. O próximo boletim com o estado de saúde dos brasileiros deve ser divulgado na quarta-feira (12).

Reisirene se considera paraense. Em postagem nas redes sociais, ela fala sobre a recepção feita aos brasileiros na base aérea de Anápolis, além de registrar o traslado de quase dois dias da China até o Brasil. Em outras postagens, Reisirene mostra a rotina da vida em Wuhan, epicentro da doença, os tratamentos especiais para evitar o contágio e o uso constante de máscaras e higienização. A paraense vivia na China desde novembro de 2019.

A Sespa informou que acompanhará a evolução do quadro do paciente por meio de informações obtidas junto ao Ministério da Saúde e que está pronta para prestar todo auxílio necessário. A Sespa disse ainda que apesar de estarem em regime de quarentena, os brasileiros repatriados possuem acesso irrestrito à internet e à comunicação celular.

Paraense está entre os brasileiros de quarentena sob risco de coronavírus

Paraense está entre os brasileiros de quarentena sob risco de coronavírus

Quarentena

Segundo o Governo Federal, os brasileiros repatriados passarão por uma série de exames nos próximos dias para detectar uma possível infecção do novo coronavírus. Caso algum dos confinados apresentar sintomas de infecção, o governo prevê transferência para o Hospital das Forças Armadas em Brasília.

O que será oferecido aos repatriados na quarentena

  • 6 refeições diárias: café, colação, almoço, lanche da tarde, jantar e ceia (acompanhados por nutricionistas)
  • Videogame, brinquedoteca, jogos, biblioteca, apresentação de bandas militares
  • Internet, TV a cabo, frigobar, geladeira sem itens alcóolicos
  • Serviço religioso
  • Emergência odontológica
  • Apoio psicológico e pedagógico

Além disso, eles serão submetidos a:

  • 3 monitoramentos diários de saúde, feitos pela Secretaria de Saúde de Goiás

Os repatriados

Os grupo dos 34 repatriados da China é composto da seguinte forma:

  • 4 chineses casados com brasileiros;
  • 7 crianças com idades entre 2 e 12 anos;
  • 23 brasileiros adultos – casais e homens e mulheres solteiros (sendo três diplomatas).

VE - Repatriação de brasileiros na China — Foto: Aparecido Gonçalves e Juliane Monteiro/G1 VE - Repatriação de brasileiros na China — Foto: Aparecido Gonçalves e Juliane Monteiro/G1

VE - Repatriação de brasileiros na China — Foto: Aparecido Gonçalves e Juliane Monteiro/G1

CASOS DE CORONAVÍRUS NO MUNDO

  • Veja o que se sabe sobre o coronavírus

  • Dezenas de países têm casos confirmados de coronavírus

  • No Brasil, suspeitas de coronavírus são investigadas

  • O Assunto #107: Coronavírus, o novo vírus que colocou o mundo em alerta

  • O Assunto #111: Os impactos do coronavírus na economia global

  • Brasileiros na China chegam ao Brasil; exame não detecta sintomas da doença

  • OMS declara 'emergência de saúde internacional' para coronavírus

  • Paciente infectado pode passar a doença para até 3 pessoas

  • Infecções por novo coronavírus se espalham mais rápido, mas matam menos que Sars e H1N1

  • Países adotam medidas medidas restritivas contra disseminação do vírus

  • Pesquisas apontam suspeitas de elo entre coronavírus, morcegos e cobras

  • Pangolim, mamífero em extinção, pode ser hospedeiro intermediário do coronavírus

  • Veja o que é #FATO ou #FAKE sobre o coronavírus

  • VÍDEOS: todas as reportagens da cobertura

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE