Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

'''Maníaco de Marituba''', na Grande Belém, escolhia vítimas pelas redes sociais, diz polícia

Mulheres eram ''escolhidas'' pelas redes sociais, atraídas sob falsa promessa de trabalho, estupradas, roubadas e agredidas. Uma vítima foi morta. Além dos cinco casos confirmados, polícia investiga o envolvimento do suspeito em outros dois crimes si

 
 -   /
/ /

Subiu para cinco o número de vítimas do "Maníaco de Marituba", adolescente de 17 anos suspeito de atrair, por meio de redes sociais, mulheres sob falsa promessa de trabalho, as roubar, estuprar e agredir. Uma das vítimas foi assassinada. Os crimes ocorreram na Grande Belém, entre os dias 4 a 11 de janeiro. A polícia investiga o envolvimento do suspeito em outros dois crimes similares cometidos em 2019. As informações foram confirmadas pela Polícia Civil do Pará nesta segunda-feira (13).

Corpo de Samara Barros foi encontrado em terreno baldio. Moça havia saído de casa para atender suposta cliente que a havia contratado via redes sociais. Na verdade, adolescente se passava por mulher para atrair as vítimas. — Foto: Reprodução/TV Liberal Corpo de Samara Barros foi encontrado em terreno baldio. Moça havia saído de casa para atender suposta cliente que a havia contratado via redes sociais. Na verdade, adolescente se passava por mulher para atrair as vítimas. — Foto: Reprodução/TV Liberal

Corpo de Samara Barros foi encontrado em terreno baldio. Moça havia saído de casa para atender suposta cliente que a havia contratado via redes sociais. Na verdade, adolescente se passava por mulher para atrair as vítimas. — Foto: Reprodução/TV Liberal

Os casos vieram à tona após as investigações sobre a morte de Samara Duarte Mescouto, que estava desaparecida desde sexta-feira (10). O corpo foi encontrado na noite de domingo (12). No crime, segundo a polícia, o adolescente contou com a ajuda de um comparsa, um homem de 20 anos.

A terceira vítima, Samara Duarte Mescouto, estava desaparecida desde sexta-feira (10) e o corpo foi encontrado na noite de domingo (12). Segundo o Ministério Público do Pará (MPPA), em depoimento, o jovem confessou participação na morte de Samara e disse que escolhia as vítimas nas redes sociais, geralmente mulheres que prestavam serviços de estética com atendimento domiciliar. Após saírem para trabalhar, as vítimas não retornavam para casa. Um dos pontos de encontro era um posto de gasolina localizado na rodovia BR-316.

Em um dos crimes, ocorrido na sexta-feira (10), o jovem teve a ajuda de um comparsa, um homem de 20 anos. O adolescente foi apreendido e o homem preso no domingo (12).

“Ele usava um perfil feminino em uma rede social para atrair as vítimas e marcava com elas para prestar o serviço. Ao chegar no ponto de encontro as vítimas recebiam uma ligação dizendo que o marido da pessoa que pediu o serviço ia buscá-las. Nesse momento o suspeito levava as vítimas para uma área de mata onde o estupro acontecia”, explica o delegado geral, Alberto Teixeira.

Os crimes

De acordo com a polícia, o primeiro caso da série de crimes foi cometido no dia 4 de janeiro, em que o adolescente teria roubado e estuprado uma mulher. O segundo crime foi uma tentativa de roubo e estupro, cometido no dia 7 de janeiro. A vítima conseguiu fugir após lutar com o adolescente. A terceira vítima, Samara Duarte Mescouto, estava desaparecida desde sexta-feira (10) e o corpo foi encontrado na noite de domingo (12). No sábado (11), duas irmãs foram atacadas. Uma delas conseguiu fugir e registrou o boletim de ocorrência na seccional de Marituba. A outra vitima, uma jovem de 17 anos foi encontrada na área de mata após ser violentada e está internada em estado grave no Hospital Metropolitano, em Ananindeua.

A terceira vítima, Samara Duarte Mescouto, estava desaparecida desde sexta-feira (10) e o corpo foi encontrado na noite de domingo (12).   — Foto: Reprodução/TV Liberal A terceira vítima, Samara Duarte Mescouto, estava desaparecida desde sexta-feira (10) e o corpo foi encontrado na noite de domingo (12).   — Foto: Reprodução/TV Liberal

A terceira vítima, Samara Duarte Mescouto, estava desaparecida desde sexta-feira (10) e o corpo foi encontrado na noite de domingo (12). — Foto: Reprodução/TV Liberal

Nesta segunda-feira (13), outras duas pessoas se apresentaram na delegacia de Marituba para registrar boletim de ocorrência sobre crimes semelhantes, com roubo e estupro, cometidos em 2019. "Nós vamos investigar, vamos ver se realmente elas reconhecem o suspeito. Se sim, ele também será responsabilizado por esses crimes", disse o delegado geral da Polícia Civil, Alberto Teixeira. A polícia declarou ainda que o adolescente foi detido algumas vezes por roubo e foi liberado do centro de internação adolescente no dia 17 de dezembro.

Segundo o delegado da Polícia Civil, em todos os casos o suspeito tentou matar as vítimas. "Depois de praticar o ato ele tentava, através do estrangulamento, matar as suas vítimas. Algumas delas, infelizmente, perceberam e conseguiram fugir. Algumas até travaram luta corporal com ele. O escopo era esse, não ser reconhecido. Se desse para disse, ele iria matar", disse.

Familiares de Samara, uma das vítimas do adolescente, deram relatos emocionados sobre o crime violento cometido. "Ser humano não faz o que ele fez. Ela não foi uma vítima isolada, foram várias", disse o padrasto da Samara, Reginaldo Santos.

"Fica um alerta mesmo, para a segurança, para as delegacias e principalmente para as mães. Para as mães, quando os filhos saírem de casa não esperem 24 horas, porque 24 horas é o que a polícia dá. Não chegou, vai lá, vai procurar, vá atrás, ligue, mas vá atrás do seu filho, porque muitos não voltam mais, como ela não voltou", disse a tia da Samara, Daniele Barra.

O corpo de Samara permanece no Instituto Médico Legal. Devido ao estado de putrefação em que o corpo se encontra, não será realizado velório. O corpo da vítima vai ser encaminhado diretamente para o sepultamento um cemitério localizado em Marituba.

Em seu depoimento perante o Ministério Público, o adolescente confessou o estupro e roubo de duas vítimas, bem como a lesão corporal e roubo de uma terceira vítima. Em relação ao homicídio da quarta vítima, disse que apenas ajudou a atrair e a esconder o corpo.

Foram protocoladas nesta tarde pelo Ministério Público três representações, sendo duas por estupro e roubo e uma por latrocínio, requerendo à Justiça seja decretada a internação provisória do adolescente até o final dos três processos, bem como a celeridade processual do caso.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE