Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Operação de combate a crimes ambientais faz mais de 3 mil apreensões no Marajó

Foram 100 toras de madeira de lei, motosserras, barcos, motos e armas de fogo nos municípios de Portel, Melgaço, Porto de Moz e Senador José Porfírio.

 

Mais de 3 mil apreensões foram feitas durante a “Operação Caxiuanã”, realizada de 18 de novembro e 2 de dezembro no arquipélago do Marajó. Foram 100 toras de madeira de lei, motosserras, barcos, motos e armas de fogo nos municípios de Portel, Melgaço, Porto de Moz e Senador José Porfírio.

Mais de 50 agentes da Secretária de Segurança Pública e Defesa Social do Pará (Segup), Instituto Chico Mendes de Biodiversidade e o Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado (Ideflor-bio) atuaram de forma integrada na operação.

A fiscalização se concentrou nas localidades que abrangem a baía do Caxiuanã, seus afluentes, a Floresta Nacional do Caxiuanã e as Glebas de proteção ambiental do Estado, onde cresceu a prática de crimes ambientais, como pesca ilegal, transporte ilegal de madeira e produtos oriundo do extrativismo nas áreas.

Durante as atividades, os agentes identificaram possíveis locais de extração ilegal de madeira e através da análise de documentações autuaram as irregularidades. A equipe do Grupamento Aéreo de Segurança (Graesp) localizou uma área com toras de madeira abandonadas no meio da floresta. Duas pessoas foram encontradas no local e levadas para prestar depoimento.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE