Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Mais de 40 migrantes são encontrados em túnel clandestino entre Sérvia e Hungria

Outro túnel do mesmo tipo, vazio, foi descoberto a cerca de 30 quilômetros de distância. A polícia não especificou a nacionalidade dos detidos ou as circunstâncias da descoberta.

 
 -   /
/ /

A polícia húngara informou nesta sexta-feira (29) que descobriu 44 migrantes em um túnel clandestino escavado sob sua fronteira com a Sérvia, provavelmente para evitar a cerca de arame farpado erguida entre os dois países.

Segundo um comunicado da polícia, as 44 pessoas estavam dentro do túnel artesanal escondido em meio à natureza, perto de Ásotthalom, um município localizado no sul da Hungria, na fronteira com a Sérvia.

44 migrantes foram encontrados em túnel em Ásotthalom — Foto: 44 migrantes foram encontrados em túnel em Ásotthalom 44 migrantes foram encontrados em túnel em Ásotthalom — Foto: 44 migrantes foram encontrados em túnel em Ásotthalom

44 migrantes foram encontrados em túnel em Ásotthalom — Foto: 44 migrantes foram encontrados em túnel em Ásotthalom

A polícia não especificou a nacionalidade dos detidos ou as circunstâncias da descoberta.

O comunicado dizia que outro túnel do mesmo tipo, vazio, foi descoberto a cerca de 30 quilômetros de distância, perto da cidade fronteiriça de Csikéria.

A foto não datada cedida pela polícia da Hungria mostra o interior de um túnel na cidade de Ásotthalom, no sul do país, pelo qual os migrantes teriam entrado na Hungria pela Sérvia. — Foto: ORFK/police.hu via AP A foto não datada cedida pela polícia da Hungria mostra o interior de um túnel na cidade de Ásotthalom, no sul do país, pelo qual os migrantes teriam entrado na Hungria pela Sérvia. — Foto: ORFK/police.hu via AP

A foto não datada cedida pela polícia da Hungria mostra o interior de um túnel na cidade de Ásotthalom, no sul do país, pelo qual os migrantes teriam entrado na Hungria pela Sérvia. — Foto: ORFK/police.hu via AP

Depois da onda migratória de 2015, na qual centenas de milhares de migrantes passaram pela Hungria, o premiê do país, Viktor Orbán, construiu uma cerca parcialmente eletrificada ao longo da fronteira com a Sérvia e na fronteira com a Croácia para impedir a entrada irregular no país.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE