Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

França passa a ser o país na Europa com mais pedidos de refúgio

País registrou mais de 120 mil pedidos contra 119,9 mil na Alemanha, que, no auge de crise, chegou a receber 890 mil solicitações.

 
 -   /
/ /

Pela primeira vez desde o início da onda migratória de 2015, a França superou a Alemanha e se tornou o país com maior número de solicitações de refúgio na Europa, informou nesta quinta-feira (21) o ministro do Interior, Christophe Castaner.

"Constatamos que a França se tornou em 20 de outubro o primeiro país [em termos] de solicitantes de refúgio na Europa, embora as entradas na Europa continuem diminuindo. Sobre isso, que é uma anomalia, devemos trabalhar", explicou Castaner.

No momento em que a Europa registrava uma maior quantidade de chegadas de imigrantes irregulares, em pleno conflito da Síria, na França foram apresentadas 80.075 solicitações de refúgio, segundo o Escritório Francês de Proteção de Refugiados (OFPRA), enquanto que a Alemanha recebeu cerca de 890 mil solicitações.

  • ESPECIAL G1: Refugiados no Brasil

Entretanto, o fato de a França superar atualmente a Alemanha não deixa de ser algo "simbólico", declarou à AFP uma fonte do Ministério de Interior. Segundo essa fonte, na data de 17 de novembro haviam sido registradas na França 120.900 solicitações, em comparação com as 119.900 da Alemanha. No ano passado, 184.000 pessoas pediram refúgio na Alemanha e 123.000 na França.

Isso ocorre porque chegariam na França pessoas que "fracassaram em outro lugar" quando se tratava de obter refúgio, explicou a fonte.

"É a razão pela qual estamos promovendo uma reforma do refúgio e de Schengen no nível europeu."

França endurece política

Imigrantes cruzam rio na Itália perto da cidade de Ventimiglia, a caminho da França, em foto de 2016 — Foto: AP/Chiara Carenini Imigrantes cruzam rio na Itália perto da cidade de Ventimiglia, a caminho da França, em foto de 2016 — Foto: AP/Chiara Carenini

Imigrantes cruzam rio na Itália perto da cidade de Ventimiglia, a caminho da França, em foto de 2016 — Foto: AP/Chiara Carenini

Para reverter a tendência e reduzir os pedidos de refúgio — embora eles devam aumentar de "10 a 15%" em 2019 na França, de acordo com outra fonte do mesmo ministério — o governo propôs várias medidas no início de novembro.

Entre elas, está a aceleração dos processos de pedidos de refúgio, a implementação de um período de espera de três meses para que os solicitantes de refúgio acessem o Seguro Social e a realização de medidas de contenção se a OFPRA rejeitar uma solicitação, sem aguardar a decisão de um recurso eventual.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE