Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Rússia investiga piloto que cedeu comando de avião a passageira

Mulher de 33 anos não tem qualquer treinamento, mas recebeu controles de um Antonov An-24 da companhia regional IrAero, que estaria voando entre Yakutia e Sakkirir. Após imagens serem compartilhadas pela imprensa, conta em rede social foi mudada para

 

Uma investigação foi aberta na Rússia nesta quinta-feira (7) após a publicação nas redes sociais de uma mulher que se orgulha de pilotado um avião de passageiros sem o menor treinamento depois que o comandante deu acesso aos controles a ela.

Investigadores da região siberiana de Yakutia disseram que a mulher de 33 anos assumiu o comando durante um voo da companhia regional IrAero.

"Um dos membros da tripulação deixou uma jovem que não estava licenciada para pilotar aviões entrar na cabine e deu a ela os controles da aeronave, um Antonov An-24", disseram os investigadores em comunicado.

Havia outros passageiros a bordo do avião que podem transportar até 52 pessoas, além da tripulação, acrescenta o texto.

A investigação se concentra em uma ação que põe em risco a vida dos passageiros, afirmou o comunicado.

A mídia russa coletou postagens no Instagram por um usuário que se identifica como @madam_dupon.

Um é o vídeo de uma jovem mulher vestida com uma camisa rosa tomando o controle de um avião em voo, enquanto o homem que estava filmando a instruía.

"Isso foi muito bom. Obrigada", afirmam as legendas do vídeo, de acordo com as capturas de tela publicadas em sites russos.

A conta do Instagram foi mudada para a opção privada nesta quinta-feira.

O IrAero possui 25 aviões que cobrem rotas na Sibéria, além de Moscou, São Petersburgo e Mar Negro. O avião de vídeo estava voando entre a cidade de Yakutia, capital da região de Yakutsk, e o aeroporto de Sakkirir, ao norte de Yakutia, disseram os investigadores.

A Rússia lutou por décadas contra um triste histórico pela falta de segurança de sua aviação, que ainda sofre acidentes graves com alguma frequência.

Em 1994, ocorreu um acidente no qual 75 pessoas morreram em um voo entre Moscou e Hong Kong, depois que o piloto de um avião da Aeroflot convidou seus filhos para a cabine e deu o comando a um deles.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE