Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Bolsonaro se reunirá com cada um dos líderes do Brics na próxima semana

Presidente receberá em Brasília Vladimir Putin Rússia , Narendra Modi Índia , Xi Jinping China e Cyril Ramaphosa África do Sul . Cúpula do Brics acontecerá nos dias 13 e 14.

 

O presidente Jair Bolsonaro se reunirá na próxima semana com cada um dos líderes do Brics, grupo formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.

A cúpula do Brics acontecerá nos dias 13 e 14 em Brasília, e os chefes de governo ficarão na capital entre os dias 12 e 15. Esta é a segunda vez que a cidade recebe o encontro do grupo.

O Brics foi fundado em 2006 (à época chamado de Bric) e incluiu a África do Sul em 2011. Desde 2009, os líderes dos cinco países se reúnem anualmente para a cúpula do grupo.

Segundo o Ministério das Relações Exteriores, participarão da cúpula:

  • Vladimir Putin (Rússia);
  • Narendra Modi (Índia);
  • Xi Jinping (China);
  • Cyril Ramaphosa (África do Sul).

Pela programação, Bolsonaro se reunirá na manhã de quarta-feira (13) com Xi Jinping no Palácio Itamaraty, sede do Ministério das Relações Exteriores.

À tarde, o presidente terá encontros bilaterais com Putin, Ramaphosa e Modi, no Palácio do Planalto.

Ainda na quarta, os cinco líderes participarão da cerimônia de encerramento do Fórum Empresarial do Brics. O fórum, segundo o Itamaraty, deverá reunir 500 empresários das cinco nações.

Cúpula

A cúpula começará na quinta (14). Os cinco chefes de Estado e de governo farão:

  • reunião fechada;
  • reunião aberta;
  • pronunciamento à imprensa.

Serão oferecidas ainda duas refeições no Itamaraty: um jantar, na quarta, e um almoço, na quinta-feira.

Brics

O bloco foi fundado informalmente em 2006, como Bric, e agregou a África do Sul em 2011, passando a se chamar Brics.

Desde 2009, todo ano, os presidentes e o primeiro-ministro sul-africano se reúnem para a cúpula do grupo.

Os atuais chefes dos cinco países se encontraram em junho, em uma reunião informal durante a Cúpula do G20 em Osaka (Japão).

No comunicado emitido, disseram-se felizes por notar que o bloco tem sido o "principal motor de crescimento global na última década e atualmente representa cerca de um terço do produto global".

Viagem à China

Durante a viagem à Ásia e ao Oriente Médio, em outubro, Bolsonaro esteve na China e se reuniu com Xi Jinping.

Na ocasião, classificou a China como "um país capitalista” e anunciou a intenção de isentar chineses e indianos de vistos de turismo e negócios.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE