Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Internacional

quot;Temos de aprender a viver da energia que vem do sol quot;, diz cientista

 
O americano John Goodenough, Prêmio Nobel de Química deste ano, disse que quando contribuiu para o desenvolvimento das baterias usadas em telefones celulares, notebooks ou carros elétricos (íon de lítio) não imaginava a importância que viriam a ter. Destacou que elas hoje têm grande importância, onde quer que sejam usadas, feitas de íon de lítio ou de outros materiais. O prêmio, anunciado hoje (9), foi concedido a Goodenough, de 97 anos, juntamente com o britânico Stanley Whittigham e o japonês Akira Yoshino.

"Temos de aprender a viver da energia que vem do sol e só conseguiremos fazer isso se aprendermos a armazenar a energia. Por isso, precisamos de baterias", acrescentou.

Sobre o reconhecimento por parte da academia sueca, Goodenough diz que receber o Nobel "é uma boa razão para viver até os 97 anos".

A Academia Sueca disse que esses cientistas contribuíram para um "mundo recarregável".

*Emissora pública de televisão de Portugal


 

Saiba mais

  • Nobel de Química é de 3 cientistas que criaram bateria para celular
  • Estudo sobre origem do universo dá Nobel de Física a 3 cientistas
  • Nobel de Medicina sai para dois americanos e um inglês
Edição: - Tags: Prêmio Nobel de Química 2019

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE