Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Diarista acusada de participar do assassinato dos patrões em Belém é absolvida pela segunda vez

A acusada foi julgada pela primeira vez em 2014 e foi absolvida, e em um segundo julgamento, nesta segunda-feira 7 , o júri popular decidiu novamente pela absolvição da ré.

 
 -   /
/ /

Empregada doméstica acusada de participar do assassinato dos próprios patrões foi absolvida em júri popular, nesta segunda-feira (7), em Belém. Essa foi a segunda vez que a ré, Leiliane da Silva Cutrin foi julgada, após ser absolvida em 2014 por negativa de participação, tendo o Ministério Público do Estado recorrido da decisão logo depois.

Diarista vai a júri popular pelo assassinato dos patrões — Foto: Tribunal de Justiça do Pará Diarista vai a júri popular pelo assassinato dos patrões — Foto: Tribunal de Justiça do Pará

Diarista vai a júri popular pelo assassinato dos patrões — Foto: Tribunal de Justiça do Pará

Defendida por defensores públicos, a absolvição da ré foi solicitada com apoio na tese defensiva de negativa de participação. A mãe da vítima participou como testemunha do julgamento, e acusou a ex-empregada de ser mandante do crime.

Durante interrogatório prestado ao júri, a ré confessou que seu companheiro, um dos acusados de participar do crime, decidiu dar uma 'surra' na vítima, alegando que esse frequentemente humilhava sua companheira. Ainda, a ré contou que uma das vítimas ficava alcoolizada e sob o efeito de drogas e chegou a agredir a ré fisicamente, no dia anterior ao crime.

O crime

O crime aconteceu no dia 15 de setembro de 2013, quando dois homens armados invadiram a casa da família de Luiz Carlos Horácio e Luigi Vasconcellos Freire, pai e filho, ambos advogados, na travessa Doutor Moraes, em Nazaré. O pai, Carlos, foi atingido na perna e braço e o filho, Luigi, na cabeça, tendo esse morrido logo em seguida.

Crime ocorreu no bairro de Nazaré, centro de Belém. Advogados, pai e filho foram mortos a tiros. — Foto: Priscylla Gester/TV Liberal Crime ocorreu no bairro de Nazaré, centro de Belém. Advogados, pai e filho foram mortos a tiros. — Foto: Priscylla Gester/TV Liberal

Crime ocorreu no bairro de Nazaré, centro de Belém. Advogados, pai e filho foram mortos a tiros. — Foto: Priscylla Gester/TV Liberal

De acordo com informações do Tribunal de Justiça do Pará, os outros dois acusados de participar do crime foram presos em Tucumã, no ano de 2013, e um mês depois foram colocados em liberdade, sendo assassinados pouco tempo depois.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE