Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Turquia inicia ofensiva contra forças curdas, diz TV síria

Mais cedo, Donald Trump anunciou a retirada de militares norte-americanos do nordeste sírio. Curdos na região recebiam apoio dos EUA.

 
 -   /
/ /

Um vídeo obtido pela televisão da Síria mostram o início da ofensiva da Turquia contra forças curdas nesta segunda-feira (7) – horas depois de o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciar a retirada de militares norte-americanos do nordeste sírio. Veja acima.

As imagens mostram explosões em Tal Tawil, na região de Hakaseh, perto da fronteira com o Iraque. Não há informações sobre vítimas.

Local onde ocorreu a ofensiva da Turquia contra forças curdas no nordeste da Síria, segundo TV — Foto: G1 Mundo Local onde ocorreu a ofensiva da Turquia contra forças curdas no nordeste da Síria, segundo TV — Foto: G1 Mundo

Local onde ocorreu a ofensiva da Turquia contra forças curdas no nordeste da Síria, segundo TV — Foto: G1 Mundo

Outros vídeos obtidos pela agência Reuters mostram o momento em que militares curdos das Forças Democráticas Síria deixam a cidade de Deir al-Azor, também no nordeste da Síria.

Apesar das imagens, o governo norte-americano disse que não houve "por enquanto" uma ofensiva turca na região. Segundo um funcionário da Casa Branca, 50 militares dos EUA na região serão realocados a outras regiões da Síria – e não reenviados de volta ao país.

Sem apoio dos Estados Unidos, os curdos temem uma ofensiva na fronteira norte da Síria. Isso porque o governo turco quer evitar que a população curda ganhe poder e fortaleça separatistas pró-Curdistão na Turquia.

Além disso, os curdos também lutavam contra o Estado Islâmico no nordeste da Síria ao lado das forças de oposição ao governo sírio de Bashar al-Assad. Por isso, Trump também recebeu críticas por supostamente aumentar o risco de um retorno do poderio territorial do Estado Islâmico – enfraquecido nos dois últimos anos.

Erdogan: 'Podemos chegar a qualquer noite'

Pouco depois do anúncio de Trump, o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, avisou que poderia intervir na região contra os curdos.

"Há uma frase que sempre usamos: podemos chegar a qualquer noite, sem aviso", disse Erdogan.

Após receber críticas de aliados por, possivelmente, permitir a aniquilação de curdos na Síria, Trump respondeu:

"Como já afirmei antes, e apenas para reiterar, se a Turquia fizer algo que eu, em minha grande e inigualável sabedoria, considere estar fora dos limites, destruirei e aniquilarei totalmente a Economia da Turquia (já fiz isso antes!)", disse o norte-americano em seu perfil no Twitter.

O governo turco considera os curdos responsáveis por ataques terroristas na Turquia, especialmente militantes separatistas do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK, na sigla em curdo). Para Ancara, o grupo tem ligação direta com os curdos do nordeste da Síria.

Assim, nesta segunda-feira, o ministro turco das Relações Exteriores, Mevlüt Cavusoglu, afirmou que a Turquia está decidida a "limpar" o norte da Síria de "terroristas" que ameaçam sua segurança.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE