Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Pesquisa de boca de urna aponta vitória do Partido Socialista nas eleições em Portugal

Partido do atual primeiro-ministro, António Costa, venceria o Partido Social Democrata, de Rui Rio, com diferença de 10 pontos, segundo pesquisas preliminares.

 
 -   /
/ /

O Partido Socialista liderado pelo atual primeiro-ministro, António Costa, irá vencer as eleições legislativas, realizadas neste domingo (6) em Portugal, segundo pesquisas de boca de urna.

Apontado como favorito na véspera da eleição, Costa teria conquistado entre 100 e 117 assentos - o que corresponde entre 34% a 40% dos votos, segundo as projeções da televisão pública RTP e das privadas SIC e TVI. Já o Partido Social Democrata (PSD, centro-direita), do atual líder da oposição Rui Rio, aparece em segundo lugar, obtendo entre 68 e 82 assentos (24% a 31% dos votos), segundo as estimativas.

Veja perguntas e resposta sobre eleição em Portugal

A votação que definirá o próximo governo foi encerrada às 20h, do horário local (16h do horário de Brasília), com o fechamento das urnas no arquipélago dos Açores.

Sem espaço para a extrema direita

Aos 58 anos, Costa chegou ao poder em 2015 graças a uma aliança com a esquerda radical. Portugal é um dos únicos países europeus onde a extrema direita não ganha espaço.

O socialista prometeu e conseguiu junto a seus aliados virar a página da austeridade no país onde o desemprego atingiu um pico de 17% em 2013. Costa consolidou a recuperação econômica, adotando medidas como aumento dos salários dos serviços públicos ou aposentadorias, que haviam sofrido fortes cortes durante a crise econômica.

O resultado dessa política foi um crescimento de 3,5% em 2017 e 2,4% em 2018. Já o desemprego caiu pela metade e voltou ao seu nível anterior à crise (6,4% em julho). O déficit, que atingiu 11,4% do PIB em 2010, e ainda era de 4,4% em 2015, deve ser de apenas 0,2% neste ano - algo nunca visto desde o retorno da democracia ao país, em 1974.

"Este contexto excepcional é o sonho de todo governo", sintetiza o economista João Duque, para quem a economia portuguesa desfrutou da situação europeia e do "boom do turismo", que representa cerca de 10% do PIB.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE