Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

PRF flagra veículo com adulteração de sinais identificadores; condutor é autuado por receptação

Condutor disse os policiais rodoviários que o veículo pertence a um garimpeiro que havia deixado a caminhonete em sua oficina.

 
 -   /
/ /

Um condutor foi detido pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) de Santarém, oeste do Pará, durante abordagem e vistoria veicular na sexta-feira (13), por volta das 17h25, na BR 163, Km 311, no município de Novo Progresso, região sudoeste, por suspeita de receptação e adulteração de sinais identificadores de uma caminhonete que tem registro de roubo em Curitiba (PR).

Segundo relato da PRF, durante ronda no perímetro urbano, a equipe do Grupo de Policiamento Tático da 5ª Delegacia de Polícia Rodoviária Federal, avistou o veículo Toyota Hilux, cor prata, supostamente registrado no município de São Cristovão (SE). Mas ao consultar os sistemas verificou divergência quanto ao município de registro do veículo constante na tarjeta da placa. O veículo apareceria com registro no município de Capela (SE).

Por conta da divergência, foi feita vistoria no veículo que estava sendo conduzido por Odair Calve. Após a verificação, o Grupo de Policiamento Tático observou que a gravação do número de inscrição veicular apresentava indícios de adulteração por remarcação, bem como o VIS constante nos vidros do veículo não eram condizentes com o NIV.

Em nova consulta ao sistema, pelo número do motor foi possível identificar o veículo original: Toyota Hilux CD4X4 STD, cor prata, Ano/Modelo 2013/2013, registrada no município de Curitiba (PR), em nome de Mini Mercado Nordeste Ltda ME, com ocorrência de roubo.

Odair Calve foi conduzido e apresentado pela PRF à Polícia Civil para as providências cabíveis — Foto: PRF/Divulgação Odair Calve foi conduzido e apresentado pela PRF à Polícia Civil para as providências cabíveis — Foto: PRF/Divulgação

Odair Calve foi conduzido e apresentado pela PRF à Polícia Civil para as providências cabíveis — Foto: PRF/Divulgação

Questionado sobre a procedência do veículo, Odair afirmou que a caminhonete pertence a um garimpeiro que a deixou em sua oficina apenas para serviços de mecânica. Não soube informar o nome do suposto proprietário do veículo, bem como o paradeiro dessa pessoa, mas somente que o mesmo estaria na região dos garimpos com outra caminhonete.

Diante da configuração dos crimes de receptação e adulteração de sinais identificadores de veículo automotor, o condutor do veículo foi conduzido e apresentado à Polícia Judiciária para os procedimentos legais.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE