Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

RS: Estudante de Santa Cruz do Sul conquista certificado de excelência na maior competição de profissões técnicas do mundo

Cristiano de Castro Nunes e outros quatro gaúchos receberam reconhecimento por superar nível padrão mundial em suas modalidades. Único medalhista do estado, Carlos Augusto Brys levou o bronze

 
 -   /
/ /
ÁUDIOTEXTO PARA RÁDIONatural de Santa Cruz do Sul, Cristiano de Castro Nunes, de 18 anos, representou o Brasil na WorldSkills, maior competição de profissões técnicas do mundo. O jovem, que disputou na modalidade de Robótica Móvel, foi um dos cinco estudantes gaúchos que recebeu o certificado de excelência, dado aos competidores que superaram o nível padrão mundial em suas respectivas ocupações.

Ele conta que, durante a competição, aprendeu a lidar com a ansiedade, principalmente ao ver o nível de excelência dos projetos adversários.

“Esse certificado vale muito. Foi uma boa nota. Esse resultado não me deixa triste, pois, quando o resultado saiu, lembrei que demos o máximo no nosso projeto. Fico feliz com o resultado e estou satisfeito”, afirma Nunes.

Dos seis estudantes do Rio Grande do Sul que representaram o Brasil na WorldSkills 2019, Cristiano e mais quatro conseguiram certificados de excelência nas modalidades em que disputaram. São eles: Andressa Souza (Tecnologia de Mídia Impressa), de Cachoeirinha; Émerson Moraes (Robótica Móvel), de Rio Pardo; Bruna Rupolo (Cabeleireiro), de Parobé; e Sofia Lerner (Cozinha), de Porto Alegre. O único medalhista do estado foi Carlos Augusto Brys, 21 anos, de Sapucaia do Sul, que levou o bronze na modalidade de Instalações Elétricas Prediais.

Crédito: Ítalo Novais - Agência do Rádio Mais

 

A conquista dos estudantes brasileiros repercutiu entre os parlamentares no Congresso Nacional. Na opinião do deputado federal Darcísio Perondi (MDB-RS), a educação técnica profissional é o caminho mais curto para inserção de jovens no mercado de trabalho.

“Que a competição sirva de estímulo, de plataforma, para que não falte, em nenhum momento, dinheiro para o ensino profissionalizante”, defendeu Perondi.

Desempenho brasileiro
A delegação brasileira tem se estabelecido entre as equipes mais vitoriosas da WorldSkills. Foi a campeã na edição ocorrida em São Paulo, em 2015. Na edição de Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos, em 2017, alcançou o segundo lugar. Em 2019, além das 13 medalhas, a delegação tupiniquim garantiu, ainda, 28 certificados de excelência, em 28 ocupações técnicas profissionais.

Na edição deste ano, 1.354 jovens de 63 países participaram do torneio. O Brasil ficou em terceiro lugar na classificação geral. A China, que sediará a próxima WorldSkills, em 2021, ficou em primeiro lugar. A Rússia, anfitriã do torneio, conquistou a segunda posição.
 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE