Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Polícia cumpre mandado busca e apreensão em corretora suspeita de fraudar o Seguro DPVAT no Pará

Empresa de Rio Maria é suspeita de emitir certidões de óbito falsificadas de supostas vítimas de acidentes para garantir indenização por morte, no valor de R$ 13,500.

 
 -   /
/ /

A Polícia Civil investiga um esquema de fraude contra o Seguro DPVAT, no município de Rio Maria, no sudeste do Pará. No dia 4 de setembro,. foram cumpridos mandados de busca e apreensão em uma corretora do seguro na região, suspeita de falsificar documentos públicos para ter acesso ao benefício.

De acordo com as investigações, a empresa utilizava certidões de óbito falsas de supostas vítimas de acidentes, que estavam vivas, para dar entrada no pedido de indenização por morte do seguro, no valor de R$ 13.500. Durante o cumprimento dos mandados foram apreendidos na corretora documentos e um computador. Se for comprovado o crime, a empresa vai responder pelos crimes de falsificação de documento publico, falsificação ideológica e estelionato.

De acordo com a Seguradora Líder, responsável em garantir o benefício do seguro DPVAT, em 2018, 11.898 fraudes ao seguro foram descobertas, sendo que 375 aconteceram no Pará. Nos sete primeiros meses de 2019, a seguradora conseguiu identificar mais de quatro mil fraudes, evitando um prejuízo de R$ 29,6 milhões.

Seguro DPVAT

O DPVAT é um seguro obrigatório de caráter social que protege os mais de 209 milhões de brasileiros em casos de acidentes de trânsito, sem apuração da culpa. Ele pode ser destinado a qualquer cidadão acidentado em território nacional, seja motorista, passageiro ou pedestre, e oferece três tipos de coberturas: morte (valor de R$ 13.500), invalidez permanente (de R$ 135 a R$ 13.500) e reembolso de despesas médicas e suplementares (até R$ 2.700). A proteção é assegurada por um período de até 3 anos.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE