Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Nevoeiro encobre a capital paraense na manhã desta sexta-feira

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade Semas , esclareceu que esse fenômeno aconteceu devido às chuvas que atingiram a capital nos dias anteriores.

 
 -   /
/ /

Um intenso nevoeiro que encobriu a capital paraense na manhã desta sexta-feira (23) chamou a atenção dos moradores da cidade. De acordo com imagens feitas pela câmera panorâmica da TV Liberal, o céu de Belém amanheceu encoberto por fumaça. Segundo a Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), esse fenômeno aconteceu devido às chuvas que atingiram a capital nos dias anteriores.

A Semas também informou que o fenômeno registrado na capital é um nevoeiro. A formação é natural e ocorreu devido as chuvas na região, seguidas de céu sem nuvens. Com isso a superfície esfriou, devido à queda de temperatura durante a madrugada. A umidade das chuvas ficou suspensa na atmosfera, causando o fenômeno nesses últimos dias.

O Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam) também afirmou que a névoa ocorrida nesta sexta-feira em Belém está relacionada com a umidade elevada do ar. O órgão explicou que as ocorrências de queimadas no sudeste paraense e em estados vizinhos, como o Maranhão, também contribuíram para o nevoeiro. De acordo com o Centro, isso ocorre porque nesta época do ano existe a predominância dos ventos do sudeste, que transportam a fuligem das queimadas por grandes distâncias, podendo chegar até a capital paraense.

Aumento de queimadas

Queimadas na Floresta Amazônica — Foto: Nacho Doce/Reuters Queimadas na Floresta Amazônica — Foto: Nacho Doce/Reuters

Queimadas na Floresta Amazônica — Foto: Nacho Doce/Reuters

As queimadas no Brasil aumentaram 82% em relação ao ano de 2018, se compararmos o mesmo período de janeiro a agosto. De acordo com o Programa Queimadas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), foram 71.497 focos neste ano, contra 39.194 no ano passado. Esta é a maior alta e também o maior número de registros em 7 anos no país. Os dados foram gerados com com base em imagens de satélite.

Cinco estados tiveram um maior aumento no número de queimadas no Brasil desde o início do ano, em comparação com o mesmo período do ano passado: Mato Grosso do Sul, com uma alta de 260% em relação a 2018; Rondônia, com 198%; Pará, com 188%; Acre, com 176%; e Rio de Janeiro, com 173%. Tomando como base apenas o número, Mato Grosso é líder, com 13.641 focos, o que representa 19% do total nacional.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE