Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Atualidades

Bactéria encontrada no intestino de maratonistas melhora performance dos atletas

Mayana Zatz fala também sobre uma doença rara chamada progéria e sua relação com a microbiota intestinal

 

download do áudio No novo episódio da  coluna Decodificando o DNA, a professora Mayana Zatz fala novamente sobre microbiota. Só que desta vez o destaque é para duas pesquisas publicadas na revista científica Nature Medicine.

A primeira mostrou que a microbiota intestinal de maratonistas é diferente da de pessoas sedentárias. Os pesquisadores coletaram amostras de fezes de corredores e o resultado mostrou um aumento de um gênero de bactéria chamado Veillonella.

O segundo estudo, que saiu no mesmo periódico, faz uma relação entre a microbiota e uma doença rara chamada progéria. Também conhecida como síndrome de Huntchinson-Gilford, tem causas genéticas e se caracteriza pelo envelhecimento rápido da criança, começando nos primeiros dois anos de vida.

Quer saber qual é a função da Veillonella e como os micro-organismos do trato intestinal têm a vem com a progéria?  Ouça a professora do Departamento de Genética e Biologia Evolutiva do Instituto de Biociências (IB) da USP clicando no áudio acima.


Decodificando o DNA
A coluna Decodificando o DNA, com a professora Mayana Zatz, vai ao ar quinzenalmente toda quarta-feira às 10h50, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

jQuery(document).ready(function($) { $.post('https://jornal.usp.br/wp-admin/admin-ajax.php', {action: 'wpt_view_count', id: '266875'}); });

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE