Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Após 3 acidentes envolvendo crianças em Santarém, educador de trânsito e enfermeiro do Samu dão orientações

Acidentes aconteceram somente no mês de agosto, após crianças soltarem as mãos das mães ao atravessar a rua.

 
 -   /
/ /

Somente no mês de agosto foram registrados cinco atropelamentos em Santarém, no oeste do Pará, sendo que três tiveram como vítimas crianças que soltaram as mãos das mães ao atravessar a rua.

Em entrevista ao G1, o educador de trânsito Odenildo Brito, e o enfermeiro do Samu, Joziel Colares, deram orientações aos pais e condutores.

Segundo Odenildo, a responsabilidade pela segurança das crianças é dos pais. Na hora de atravessar a rua, é importante que o responsável olhe duas vezes antes de seguir.

“A gente orienta os pais ao atravessar uma passarela ou zona de conflito do transito a sempre segurar no punho da criança e nunca na mão por uma atitude de atravessar e esquecer a sandália, por exemplo, ela volta para pegar ou na questão de pipas, a criança vê, e ela não prioriza a travessia, ela vai atrás da pipa ou de uma bola”, disse.

Também é importante sempre atravessar paralelo e não com uma criança na frente e outra atrás.

“Para os condutores, as mesmas orientações, aglomeração de pessoas, crianças, diminua a velocidade. Faça um mapa da cidade onde tem as faixas de pedestres, observe que a criança pode atravessar repentinamente ou voltar para pegar algo, tem que estar atendo”, disse.

O enfermeiro do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) reforçou o cuidado em segurar firmemente o pulso das crianças e disse que os números de ocorrências envolvendo crianças preocupa.

Na hora de fazer o atendimento em um acidente envolvendo crianças, é ainda mais delicado, por isso a equipe precisa chegar ao local do acidente o mais rápido possível. Joziel Colares disse ainda que muitos condutores em Santarém, não colaboram com o Samu.

“Quando se fala em crianças, a gente tem um olhar mais carinhoso, cuidado. Nós nos preocupamos com os veículos que não estão colaborando conosco. Se você ver uma sirene, abra o espaço, precisamos de espaço para que possamos chegar ao nosso objetivo o mais rápido possível, alguém está nos esperando”, contou Joziel Colares.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE