Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Atualidades

Dados do INPE sobre desmatamento geram discussão mas são reais

Luciano Nakabashi comenta que satélites captaram imagens e mensuraram áreas desmatadas comparando com outros períodos

 

download do áudio Nesta edição da coluna Reflexão Econômica, o professor Luciano Nakabashi fala sobre os dados acerca do crescimento do desmatamento na Amazônia, divulgado recentemente pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e as contestações feitas pelo presidente Jair Bolsonaro quanto a genuinidade das informações.

De acordo com o professor Nakabashi, “os dados foram obtidos por meio de imagens de satélites que apenas fazem fotografias e acabam mensurando quanto há de áreas desmatadas e áreas verdes, comparando com diferentes períodos.” Esse método é muito utilizado em todo mundo, uma vez que não é viável a avaliação presencial dos dados em todas as áreas.

Nakabashi explica que sempre é necessário a existência de especialistas e técnicos das mais diferentes áreas, como nas empresas pois, “não se pode colocar na diretoria uma pessoa que não entenda sobre o assunto, assim como também não se deve colocar uma pessoa que entenda apenas sobre um determinado tema”.

O professor destaca que para as mais diversas áreas administrativas, como de empresas, instituições e ministérios, “é essencial que existam pessoas que possuam conhecimentos técnicos mas que também tenham a habilidade de saber comunicar-se e dialogar com diferentes públicos e pastas”, para que assim, tudo seja colocado de acordo.

Dessa forma, Nakabashi critica a postura do presidente ao colocar que “o INPE é uma instituição séria, grande e de muito prestígio. Essa, assim como outras falas do presidente, desgastam a imagem política do governo deixando a população desacreditada, umas vez que os dados são verdadeiros”.

Ouça no link acima a íntegra da coluna Reflexão Econômica.


Reflexão Econômica
A coluna Reflexão Econômica, com o professor Luciano Nakabashi, vai ao ar toda quarta-feira às 9h00, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

jQuery(document).ready(function($) { $.post('https://jornal.usp.br/wp-admin/admin-ajax.php', {action: 'wpt_view_count', id: '263668'}); });

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE