Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Rainha da Amazônia, N. Sra. de Nazaré inicia peregrinação em Santarém, Belterra e Mojuí

Imagem peregrina fará mais de 20 visitas antes de seguir para outros municípios do Pará. Chegada da santa foi marcada por demonstração de fé em Alter do Chão e Santarém.

 
 -   /
/ /

Navegando pelas águas do Rio Tapajós, à frente de uma embarcação da Marinha do Brasil, a rainha dos católicos amazônicos chegou a Santarém, no oeste do Pará, na manhã deste sábado (13). Conforme o dia raiava, Nossa Senhora de Nazaré mostrava o esplendor àqueles que a esperavam com terços nas mãos e orações silenciosas na conversa com o sagrado. Sobe calorosos aplausos e cânticos a imagem peregrina desembarcou em terras tapajós.

A primeira parada foi na vila balneária de Alter do Chão. Os fogos de artifício coloriram a escuridão do céu da madrugada, e os catraieiros na força da fé realizaram uma procissão fluvial.

À frente da embarcação da Marinha do Brasil, imagem peregrina chegou a Santarém  — Foto: Geovane Brito À frente da embarcação da Marinha do Brasil, imagem peregrina chegou a Santarém  — Foto: Geovane Brito

À frente da embarcação da Marinha do Brasil, imagem peregrina chegou a Santarém — Foto: Geovane Brito

Também foi pelas águas que a imagem chegou à orla de Santarém. Erguida por militares à multidão, a Virgem Santíssima começou o que para muitos é a prévia do Círio de Nazaré. Os olhos lagrimosos e as mãos estendidas ao céu mostravam que os filhos pediam à mãe intercessão junto ao pai.

Depois de ser levada por autoridades pelas ruas da Praça da matriz, Nossa Senhora de Nazaré foi colocada próxima do altar da catedral da Rainha do Tapajós, Nossa Senhora da Conceição.

Reitor da Basílica de Nazaré entregou a imagem peregrina para visitas em Santarém, Mojuí e Belterra — Foto: Geovane Brito/G1 Reitor da Basílica de Nazaré entregou a imagem peregrina para visitas em Santarém, Mojuí e Belterra — Foto: Geovane Brito/G1

Reitor da Basílica de Nazaré entregou a imagem peregrina para visitas em Santarém, Mojuí e Belterra — Foto: Geovane Brito/G1

Não era preciso ser paraense para se juntar à corrente chamada fé. A devoção levou a vendedora paraibana Jerusa Soares a enfrentar a multidão para ter alguns segundos diante daquela que é chamada de Mãe de Jesus. Esse foi o momento que ela esperou por anos.

“Nunca fui ao Círio, é uma emoção. Só tenho a agradecer. É a primeira vez que vejo ela de perto”, sob lágrimas a devota falou sobre o momento.

Esta é a quarta vez que a imagem peregrina visita Santarém oficialmente, sendo que as outras vezes foram em 1992, 2017 e 2018. Em 2014 ela veio ao município em caráter não oficial.

Imagem Pedregrina de Nossa Senhora de Nazaré durante chegada a Santarém para visitas — Foto: Geovane Brito/G1 Imagem Pedregrina de Nossa Senhora de Nazaré durante chegada a Santarém para visitas — Foto: Geovane Brito/G1

Imagem Pedregrina de Nossa Senhora de Nazaré durante chegada a Santarém para visitas — Foto: Geovane Brito/G1

Peregrinando em vários municípios paraenses e até em outros estados, a imagem percorre quilômetros de estradas e rios. A fé não tem fronteira, e quem não tem condições de ir até a mãe – no Círio – tem a oportunidade de recebê-la em casa.

“Nós não conseguimos atender a todos os convites, fazemos mais de 400 visitas no ano. O motivo de levar a imagem tem sempre o objetivo de levar a mãe até os filhos. A Virgem Maria se faz presente intercedendo e abençoando àqueles que nela confiam”, disse o padre Luiz Carlos Nunes, reitor da Basílica de Nazaré e presidente da diretoria do Círio.

Apresentação da imagem de Nossa Senhora da Conceição aos fiéis dentro da Catedral de Nossa Senhora da Conceição — Foto: Geovane Brito/G1 Apresentação da imagem de Nossa Senhora da Conceição aos fiéis dentro da Catedral de Nossa Senhora da Conceição — Foto: Geovane Brito/G1

Apresentação da imagem de Nossa Senhora da Conceição aos fiéis dentro da Catedral de Nossa Senhora da Conceição — Foto: Geovane Brito/G1

Relatos de fé

Em cada olhar é possível ver histórias de fé. Nas lágrimas que descem nos rostos de cada devoto, o agradecimento pelas bênçãos alcançadas. É também a maneira de demonstrar que a presença de Maria é mais forte e que nem mesmo palavras conseguem explicar.

“Nunca fui ao Círio, mas ela veio até aqui. É a minha primeira vez perto dela pedindo e agradecendo”, contou também sob lágrimas a vendedora ambulante Cléa Castro.

Emocionada, a vendedora ambulante Cléa Castro em momento com Nossa Senhora de Nazaré — Foto: Geovane Brito/G1 Emocionada, a vendedora ambulante Cléa Castro em momento com Nossa Senhora de Nazaré — Foto: Geovane Brito/G1

Emocionada, a vendedora ambulante Cléa Castro em momento com Nossa Senhora de Nazaré — Foto: Geovane Brito/G1

Não importam os obstáculos, as dificuldades no caminho e do próprio corpo. A aposentada Maria Oricélia Pereira Nunes teve a perna esquerda amputada há quase nove anos e na cadeira de rodas foi carregada pela Guarda Oficial de Nazaré para que pudesse, aos pés da santa, ter um encontro íntimo com o sagrado católico.

“Esse meu coração bateu a mil. Pedi a minha saúde, esse momento reanima minha fé. De família católica peço sempre intercessão dela. Todo ano que ela vem aqui chego próxima, isso me deixa feliz pela oportunidade”.

Aposentada Maria Oricélia Pereira Nunes enfrentou obstáculos e conversou com a Virgem de Nazaré — Foto: Geovane Brito/G1 Aposentada Maria Oricélia Pereira Nunes enfrentou obstáculos e conversou com a Virgem de Nazaré — Foto: Geovane Brito/G1

Aposentada Maria Oricélia Pereira Nunes enfrentou obstáculos e conversou com a Virgem de Nazaré — Foto: Geovane Brito/G1

Visita à Catedral Santarena

Em visita à Pérola do Tapajós a imagem sempre passa na catedral, o mais antigo templo católico e sede da Diocese. Com a igreja lotada e em coro de orações, o pároco padre Walter Imbiriba ergueu a imagem peregrina aos fiéis.

Para o sacerdote o momento é muito significativo. “É especial, é um momento que muitas pessoas esperam ansiosamente porque acreditam na intercessão de Maria. Eles expressam todos os seus sentimentos religiosos e espiritual”, ressaltou.

Crianças com chuva de pétalas durante homenagem à padroeira dos católicos santarenos — Foto: Geovane Brito/G1 Crianças com chuva de pétalas durante homenagem à padroeira dos católicos santarenos — Foto: Geovane Brito/G1

Crianças com chuva de pétalas durante homenagem à padroeira dos católicos santarenos — Foto: Geovane Brito/G1

O prefeito Nélio Aguiar acompanhou e teve em mãos a imagem da padroeira dos católicos paraenses. O momento foi descrito como “alegre e honrado”.

“Poder receber a imagem peregrina é um momento de muita fé e devoção para a gente que vive toda essa emoção do Círio de Nossa Senhora da Conceição. É uma oportunidade que temos para agradecer todas as bençãos derramadas sobre a nossa cidade e nosso povo”, disse.

Imagem de Nossa Senhora de Nazaré sendo colocada na Berlinda para iniciar a peregrinação em Santarém  — Foto: Geovane Brito/G1 Imagem de Nossa Senhora de Nazaré sendo colocada na Berlinda para iniciar a peregrinação em Santarém  — Foto: Geovane Brito/G1

Imagem de Nossa Senhora de Nazaré sendo colocada na Berlinda para iniciar a peregrinação em Santarém — Foto: Geovane Brito/G1

Visitas em Santarém, Belterra e Mojuí

A peregrinação ocorrerá neste sábado e domingo (14) em Santarém, Mojuí dos Campos e Belterra. A imagem dará continuidade às visitas aos municípios na manhã de segunda-feira (15). Mais de 20 locais serão visitados.

Imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré — Foto: Geovane Brito/G1 Imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré — Foto: Geovane Brito/G1

Imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré — Foto: Geovane Brito/G1

Trajeto da imagem

13 de julho – Sábado

  • 5h – Alter do Chão
  • 8h30 – Chegada na escadaria em frente aos Correios
  • 9h – Catedral N. Sra. da Conceição
  • 10h – Mercadão 2000
  • 10h30 – Igreja Santa Terezinha (Jardim Santarém)
  • 11h – Prefeitura e Câmara de Vereadores
  • 12h – Igreja São Pedro (Esperança)
  • 13h – Igreja de Nossa Senhora de Nazaré (Vitória Régia)
  • 14h – Hospital Regional do Baixo Amazonas
  • 15h30 – Igreja São José Operário (São José Operário)
  • 16h15 – Igreja Sant’Ana (Santana)
  • 17h – 4º Grupamento de Bombeiros Militar
  • 17h30 – Hospital Municipal Dr. Alberto Tolentino Sotelo
  • 18h30 – Asilo São Vicente de Paulo
  • 19h30 – Igreja de N. Sra. do Perpétuo Socorro (Liberdade)
  • Vigília

14 de julho – Domingo

  • 7h30 – Polícia Rodoviária Federal
  • 8h – 8º Batalhão de Engenharia e Construção
  • 9h30 – Belterra – Igreja Santo Antônio de Pádua
  • 13h30 – Mojuí dos Campos – Igreja Santo Antônio
  • 17h – Igreja Santo Antônio (Santarém/Laguinho)
  • 18h – Procissão para a Igreja N. Sra. de Fátima
  • Missa de encerramento

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE