Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Atualidades

Parcerias acadêmico-industriais auxiliam na inovação de fármacos

Lei de Inovação Tecnológica facilitou a aproximação de instituições científicas com empresas privadas

 
jorusp

download do áudio O Departamento de Gastroenterologia da Faculdade de Medicina (FM) da USP discutirá, na próxima terça-feira, a inovação na descoberta e desenvolvimento de medicamentos. O evento irá reunir personalidades nos campos da medicina, biotecnologia e farmacologia para avançar os conhecimentos de processos e oportunidades de desenvolvimento de medicamentos em andamento, desde a academia até o mundo real, com foco em parcerias acadêmico-industriais para tradução de tecnologia. Outros temas serão tratados: Descoberta de Drogas – do Brasil à experiência global; Desenvolvimento de Medicamentos – Soluções Brasil e o papel da startup na descoberta e desenvolvimento de medicamentos. O Jornal da USP no Ar conversou com a doutora Suzane Kioko Ono, professora do Departamento de Gastroenterologia da FM, sobre a concepção do evento e as parcerias público-privadas de sucesso no campo de desenvolvimento de fármacos.

A professora Suzane aponta que a Lei de Inovação Tecnológica foi decisiva para a promoção de parcerias entre instituições científicas e tecnológicas com empresas privadas. Outro fator que colabora para essas parcerias foi a criação dos Centros de Inovação Tecnológica (CIT), como o Citic (Centro de Inovação Tecnológica do Instituto Central), que buscam dar maior visibilidade para a pesquisa em parcerias público-privadas.

O Hospital das Clínicas da FM está incentivando a aproximação de alunos de pós-doutorado, que possuem pesquisa com elevado potencial de se tornar medicamento, com professores da Faculdade de Medicina, a fim de desenvolver produtos nacionais e levá-los para outros países. Esse movimento é resultado de um processo longo e trabalhoso, relata a professora Suzane.

Um exemplo de sucesso de cooperação com a indústria privada é o Instituto Butantan. A professora Ana Marisa Chudzinski Tavassi, do Instituto Butantan, foi convidada para falar sobre o modelo adotado pela instituição, como a parceria com a GSK (GlaxoSmithKline) e com órgãos de fomento à pesquisa. O doutor Raymond F. Schinazi, da Emory University, também marcará presença no evento. Schinazi possui mais de 100 patentes em seu nome, sendo um grande expoente no desenvolvimento de medicamentos.

jorusp

jQuery(document).ready(function($) { $.post('https://jornal.usp.br/wp-admin/admin-ajax.php', {action: 'wpt_view_count', id: '244192'}); });

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE