Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Benjamin Netanyahu anuncia que nova colônia nas Colinas de Golã ganhará nome de Donald Trump

Além disso, o governo de Israel quer batizar uma estação de trem em Jerusalém com o nome do presidente dos EUA

 
 -   /
/ /

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, disse nesta terça-feira (23) que dará o nome do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, a uma nova colônia nas Colinas de Golã.

O presidente norte-americano reconheceu, em março, a região como parte do território israelense. Enquanto isso, o restante da comunidade internacional considera a área como uma ocupação de Israel na Síria.

"Todos os israelenses ficaram profundamente tocados quando o presidente Donald Trump fez essa decisão histórica", disse Netanyahu, em vídeo.

Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, mostra sua assinatura no decreto em que reconhece a soberania israelense sobre as Colinas de Golã  — Foto: Saul Loeb / AFP Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, mostra sua assinatura no decreto em que reconhece a soberania israelense sobre as Colinas de Golã  — Foto: Saul Loeb / AFP

Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, mostra sua assinatura no decreto em que reconhece a soberania israelense sobre as Colinas de Golã — Foto: Saul Loeb / AFP

Israel ocupa as Colinas de Golã desde a Guerra dos Seis Dias, em 1967. Depois, o governo israelense anexou definitivamente o território em 1981, o que contrariou resoluções da ONU e gerou desconforto por parte de outros países.

Soldado de Israel em ponto de observação na região ocupada das Colinas de Golã, em foto de 2018 — Foto: Ronen Zvulun/Reuters Soldado de Israel em ponto de observação na região ocupada das Colinas de Golã, em foto de 2018 — Foto: Ronen Zvulun/Reuters

Soldado de Israel em ponto de observação na região ocupada das Colinas de Golã, em foto de 2018 — Foto: Ronen Zvulun/Reuters

A decisão é uma homenagem a Trump, que reconheceu em março a soberania de Israel sobre as Colinas de Golã, invadidas e ocupadas pelo país desde a Guerra dos Seis Dias, em 1967, e anexadas pelos israelenses em 1981.

O movimento contrariou a resolução 242 do Conselho de Segurança da ONU. A organização exigia que Israel deixasse os territórios ocupados após a Guerra dos Seis Dias, incluindo as Colinas de Golã e Jerusalém Oriental.

Nome de estação de trem

Donald Trump coloca um bilhete entre rochas do Muro das Lamentações durante visita a Israel em 2017 — Foto: Jonathan Ernst/Reuters Donald Trump coloca um bilhete entre rochas do Muro das Lamentações durante visita a Israel em 2017 — Foto: Jonathan Ernst/Reuters

Donald Trump coloca um bilhete entre rochas do Muro das Lamentações durante visita a Israel em 2017 — Foto: Jonathan Ernst/Reuters

Além da colônia em Golã, o governo de Israel disse que pretende nomear uma estação de trem com o nome de Trump. De acordo com a agência Reuters, esse terminal ficaria perto do Muro das Lamentações, em Jerusalém – cidade que os Estados Unidos reconheceram como capital israelense no ano passado.

Netanyahu e Trump demonstram com frequência uma relação amistosa. Desde que o empresário chegou à Presidência norte-americana, a Casa Branca alinhou a política externa a favor de Israel, com posição mais dura em relação ao Irã – principal adversário político israelense.

Colinas de Golã — Foto: Karina Almeida/ Arte G1 Colinas de Golã — Foto: Karina Almeida/ Arte G1

Colinas de Golã — Foto: Karina Almeida/ Arte G1

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE