Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Termina nesta sexta-feira período de defeso de oito espécies de pescado

Somente a partir deste sábado 16 , as espécies poderão ser capturadas e comercializadas.

 
 -   head  meta charset 'utf-8 link rel 'preconnect' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'dns-prefetch' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'prec
head meta charset 'utf-8 link rel 'preconnect' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'dns-prefetch' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'prec

Termina nesta sexta-feira (15), o período de defeso de oito espécies da bacia amazônica: Pirapitinga, Curimatá, Mapará, Aracu, Pacu, Jatuarana, Fura-calça e Branquinha. A partir de sábado (16), todas essas espécies estarão liberadas para pesca e comercialização.

Na manhã desta sexta, vendedores de pescado quer atuam no complexo de abastecimento Mercadão 2000, em Santarém, oeste do Pará, foram surpreendidos com a chegada de fiscais do Ibama e da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma). Houve apreensão de pescado que estava sem nota fiscal, entre eles, surubins e pirarucus. Unidades de filhote que haviam sido levadas de um box foram devolvidas ao vendedor.

Peixes da espécie filhote que haviam sido apreendidos pelo Ibama foram devolvidos ao vendedor — Foto: Dominique Cavaleiro/G1 Peixes da espécie filhote que haviam sido apreendidos pelo Ibama foram devolvidos ao vendedor — Foto: Dominique Cavaleiro/G1

Peixes da espécie filhote que haviam sido apreendidos pelo Ibama foram devolvidos ao vendedor — Foto: Dominique Cavaleiro/G1

Segundo o chefe de fiscalização da Semma, Arlen Lemos, a fiscalização também acontece nesta manhã no bairro Área Verde, em estabelecimentos que têm estoque pesqueiro. O objetivo é verificar se a portaria do defeso está sendo cumprida à risca.

O fim do período do defeso é esperado com ansiedade pela população de Santarém, porque durante esse período as opções de pescado ficam reduzidas para os apreciadores desse alimento. A pesca, armazenamento e o transporte das oito espécies estavam proibidos desde novembro do ano passado.

Fiscais do Ibama e da Semma no Mercadão 2000, em Santarém — Foto: Semma/Divulgação Fiscais do Ibama e da Semma no Mercadão 2000, em Santarém — Foto: Semma/Divulgação

Fiscais do Ibama e da Semma no Mercadão 2000, em Santarém — Foto: Semma/Divulgação

O acari bastante apreciado na região permanece no defeso até o dia 31. O tambaqui que também é bastante apreciado pelos santarenos segue no defeso até dia 30. Outro peixe bastante consumido na região é o pirarucu que também permanece em defeso até o dia 31 de maio.

Durante esse período apenas espécies criadas em cativeiros e que possuem a documentação exigida pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais (Ibama), podem ser vendidas.

Vale ressaltar que a multa para quem for flagrado praticando a atividade de forma irregular varia de R$ 700 a R$ 100 mil, mais R$ 20 por quilo de peixe apreendido. A punição também prevê a apreensão do material usado na atividade.

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE