Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Reunião discute falta de abrigos para indígenas venezuelanos em Belém

Segundo a prefeitura de Belém, há cerca de 400 venezuelanos da etnia Warao vivendo em Belém.

 

Uma reunião nesta sexta-feira (8) em Belém, entre representantes do Ministério Público Federal (MPF), órgãos estaduais, municipais e entidades, discutiu o atendimento a indígenas venezuelanos da etnia Warao. Um dos temas foi a falta de vagas em abrigos, já que sem ter para onde ir, alguns grupos estão vivendo na rua.

Um vídeo feito em uma praça no bairro do Marco mostra um grupo de venezuelanos, entre eles adultos e crianças. Os refugiados foram atendidos pela ONG Corrente do Bem. Segundo a voluntária Sofia Paes, eles foram alimentados e levados para um espaço coberto. "A gente conseguiu alimentação e fechamos um acordo com a Fundação Papa João XXIII (Funpapa) para garantir a alimentação", disse.

Um grupo que chegou de Santarém, no oeste do estado, em Belém há dois dias foi levado para uma casa em Ananindeua, provisoriamente. O espaço é mantido por doações. Entre as pessoas estão três crianças. Segundo um dos indígenas, que não falam português, a família sempre dormia nas ruas e foi vítima de assaltantes no mercado do Ver-o-Peso, em Belém.

Desde 2017, indígenas venezuelanos começaram a deixar o país para fugir da fome e da crise econômica no país. Segundo a Funpapa, órgão da prefeitura de Belém, há cerca de 400 indígenas venezuelanos vivendo em Belém, sendo que quase a metade se mantém por conta própria. Muitos alugam casas na área comercial ou acabam vivendo pelas ruas.

O Ministério das Cidades informou que, em 2018, o governo federal repassou R$720 mil para Belém e R$480 mil para Santarém, para fortalecer as ações sociais e assistenciais prestadas aos povos da etnia Warao.

Em 2018, a prefeitura de Belém inaugurou um abrigo. De acordo com a presidente da Funpapa, Adriana Azevedo, está sendo procurado outros dois espaços para abrigar os venezuelanos."Estamos em discussão para encontrar o local adequado, já que a prefeitura por meio da Funpapa possui recursos garantidos para o aluguel", explicou.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

Mais Lidas em Cidades

PUBLICIDADE

Últimas em Cidades

PUBLICIDADE