Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Baixa no estoque de sangue em Belém pode afetar abastecimento do Hemopa em Santarém e região

De acordo com assistente social do hemocentro, as plaquetas utilizadas, sobretudo no Hospital Regional, são produzidas na capital. Hemopa segue fazendo campanhas de doação.

 
 -   head  meta charset 'utf-8 link rel 'preconnect' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'dns-prefetch' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'prec
head meta charset 'utf-8 link rel 'preconnect' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'dns-prefetch' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'prec

Nos primeiros dias de 2019, a Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa), em Belém, revelou a baixa no estoque de bolsas de sangue e começou a convocar doadores para regularizar a situação. Apesar de o problema atingir principalmente os atendimentos na capital e região metropolitana, Santarém e a região oeste do Pará também podem sentir os efeitos da falta de sangue do Hemopa central.

O Hemopa em Santarém, que atende também os outros municípios da região, está com estoque baixo para os sangues O- e B-, tipos raros. As bolsas de sangue dos tipos O+, A+ e B+ estão em quantidade estáveis, mas o problema pode ocorrer por conta da utilização das plaquetas, que são produzidas, em sua maioria, em Belém.

  • Alvinegro até no sangue: equipe do Pantera doa sangue para comemorar 75 anos do clube
  • Coleta de sangue do Hemopa cai pela metade e hemocentro convoca doadores

Com a redução do estoque na capital e a priorização de atendimentos mais urgentes, a quantidade de plaquetas produzidas e enviadas a Santarém deve diminuir, prejudicando o abastecimento.

Hemopa em Santarém, na Av. Frei Vicente, bairro Aeroporto Velho  — Foto: Adonias Silva/G1 Hemopa em Santarém, na Av. Frei Vicente, bairro Aeroporto Velho  — Foto: Adonias Silva/G1

Hemopa em Santarém, na Av. Frei Vicente, bairro Aeroporto Velho — Foto: Adonias Silva/G1

De acordo com a assistente social do hemocentro regional, Anaídes Silva, há também a produção de plaquetas no Hemopa Santarém, mas em menor quantidade. Além disso, ela explicou que há um tipo de plaqueta especial que é utilizada principalmente pelo Hospital Regional do Baixo Amazonas (devido à complexidade dos atendimentos na unidade) que só é produzido na capital.

“Belém realmente está passando por dificuldades. E como isso pode nos impactar aqui? Como nós recebemos as plaquetas, vindas de Belém, provavelmente poderemos ter a falta e as pessoas podem não ser atendidas. Nós fazemos aqui plaquetas aqui, às segundas e quintas-feiras, mas a nossa produção é muito pequena. Isso sem falar que produzimos plaquetas normais, mas o Hospital Regional utiliza outro tipo de plaquetas, especiais, que nós não produzimos”, explicou.

Para tentar reduzir este impacto, o Hemopa começou o ano com uma campanha de doação de sangue em parceria com o Hospital Regional do Baixo Amazonas. Na tarde de quarta-feira (9), uma equipe do hemocentro foi até o HRBA para captar o sangue de familiares dos pacientes internados na unidade, colaboradores do hospital e quem mais quiser realizar a doação.

Silva explicou que a parceria com o HRBA é antiga e que mais três campanhas como esta devem ser realizadas durante o ano de 2019.

HRBA é parceiro na campanha de doação de sangue do Hemopa — Foto: Geovane Brito/G1 HRBA é parceiro na campanha de doação de sangue do Hemopa — Foto: Geovane Brito/G1

HRBA é parceiro na campanha de doação de sangue do Hemopa — Foto: Geovane Brito/G1

“O Hospital Regional é um dos maiores demandantes de sangue no município, haja vista a complexidade dos procedimentos realizados lá. A nossa parceria é bem estreita, eles encaminham doadores para nós, inclusive familiares dos pacientes e os colaboradores da unidade”, ressaltou a assistente social do Hemopa Santarém.

A campanha segue nesta quinta-feira (10), até às 17h30 (horário local), nas dependências do Hospital Regional, que fica localizado na Avenida Sérgio Henn, esquina com a Avenida Moaçara, no bairro Diamantino.

Já o Hemopa Santarém realiza a coleta de sangue de segunda a sexta-feira, das 7h às 12h30, e fica localizado na Avenida Frei Vicente, no bairro Aeroporto Velho.

Confira os critérios para a doação de sangue

Condições básicas para doar

  • Sentir-se bem, com saúde;
  • Apresentar documento oficial de identidade com foto, emitido por órgão oficial e válido em todo território nacional;
  • Ter entre 16 e 69 anos, 11 meses e 29 dias;
  • Pesar mais de 50 Kg.

No dia da doação

  • Nunca doar sangue em jejum;
  • Fazer um repouso mínimo de 6 horas na noite anterior à doação;
  • Não ingerir bebidas alcoólicas nas 12 horas anteriores à doação;
  • Evitar fumar por pelo menos duas horas antes e depois da doação;
  • Evitar ingerir alimentos gordurosos.

Quem não pode doar

  • Quem teve diagnóstico de hepatite após os 11 anos de idade;
  • Mulheres grávidas ou estejam amamentando;
  • Pessoas que estão expostas a doenças transmissíveis pelo sangue, como aids, hepatite, sífilis e doença de chagas.

Quantas doações podem ser feitas por ano

  • Homens: 60 dias (até 4 doações por ano);
  • Mulheres: 90 dias (até 3 doações por ano)

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

Mais Lidas em Cidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE