Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Colesterol alto: silencioso, aumenta o risco de desenvolver várias doenças cardiovasculares

 
 -

A doença arterial coronariana (DAC) é a segunda maior causa de mortes por doenças cardíacas no Brasil, atingindo 2 milhões de pessoas, de acordo com dados da Sociedade Brasileira de Cardiologia. Ela tem como principal característica a interrupção do fluxo sanguíneo nas artérias que levam sangue ao coração. Esta interrupção é causada pelo acúmulo de placas, que são compostas não apenas de gordura, mas também de colesterol do tipo LDL (colesterol ruim), entre outros fatores.

 

Estudo realizado no Japão, na Fundação de Pesquisa em Saúde Pública, em 2017 chamado REAL-CAD (sigla em inglês de Avaliação Randomizada da Terapia Hipolipemiante Agressiva ou Moderada com Pitavastatina na Doença Arterial Coronariana) comprova que o uso da estatina pitavastatina em pacientes com (DAC) reduz as chances de infarto e AVC. De acordo com o Ministério da Saúde, níveis elevados de colesterol oferecem risco de 50% para infarto e de 25% para derrame. Além disso, 40% dos brasileiros têm níveis elevados de colesterol.

 

“As estatinas inibem a produção de colesterol no fígado (a maior fonte de colesterol no organismo) e aumentam a remoção do colesterol ruim do sangue pelo fígado, diminuindo o nível de colesterol total. Elas também ajudam a reduzir o teor de gordura no sangue, além de melhorar a elasticidade das artérias. A pitavastatina é a mais recente estatina no mercado, possuindo benefícios adicionais como a não interferência na glicemia (níveis de açúcar no sangue)”, explica o médico e professor de endocrinologia da Universidade Federal de Pernambuco, Dr. Ruy Lyra.

 

O colesterol é uma gordura que contribui para o funcionamento do corpo. Entretanto, há dois tipos de colesterol no organismo que devem ser monitorados: o LDL e HDL. O LDL, conhecido como colesterol ruim, provoca acúmulo de placas de gordura nos vasos sanguíneos, fato que pode levar aos eventos cardiovasculares e mesmo à mortalidade cardiovascular. Por outro lado, o HDL, conhecido como colesterol bom, tem a função de retirar o colesterol ruim da corrente sanguínea e levá-lo para o fígado, onde é metabolizado e eliminado do organismo.

 

Os sintomas mais comuns da DAC são dor no peito, falta de ar e até ataque cardíaco, sendo uma das principais causas o colesterol alto.

 

De acordo com o Dr. Ruy Lyra, as principais razões que levam as pessoas a ter altos níveis de colesterol ruim são: fatores genéticos, diabetes, fumo, estar acima do peso e sedentarismo. Portanto, a melhor forma de prevenir o colesterol alto e consequentemente a DAC é ter, primeiramente, alimentação saudável. “Muitas frutas, legumes frescos, bem como alimentos com baixo teor de gordura e ricos em fibra, devem fazer parte das refeições diárias. Importante evitar o consumo de frituras e carnes gordurosas e moderar a ingestão de bebidas alcoólicas. Com a dieta saudável em dia, atividade física é essencial para o funcionamento do organismo como um todo. E, fica o alerta: não fume”, orienta o médico endocrinologista da Universidade Federal de Pernambuco.

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE