Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Situação de crianças venezuelanas nas ruas preocupa autoridades em Castanhal

Há 20 dias, um grupo de 40 refugiados chegou ao município. Eles ficam nas calçadas do centro comercial vivendo como mendigos.

 
 -   head  meta charset 'utf-8 link rel 'preconnect' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'dns-prefetch' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'prec
head meta charset 'utf-8 link rel 'preconnect' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'dns-prefetch' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'prec

Crianças pequenas e até com meses de vida estão morando nas ruas de Castanhal, no nordeste do Pará, junto com os pais, índios refuguiados da Venezuela. A situação de rua em que eles se encontram preocupa a Prefeitura de Castanhal, que já acionou o Ministério Público Federal e outros órgãos de proteção a crianças para tomarem as providências cabíveis.

Os indígenas chegaram há cerca de 20 dias em Castanhal. Inicialmente era apenas uma família, mas atualmente eles já são cerca de 40, de acordo com a Secretaria de Assistência Social de Castanhal.

No centro da cidade, os venezuelanos ficam nas calçadas pedindo dinheiro, roupas, alimentos, junto com as crianças. Um dos venezuelanos é um idoso que passa o dia nas ruas pedindo ajuda, ele carrega a uma placa que está escrito:

“Sou venezolano (sic). Necessito por favor compra (sic) alimento. Me ajuda obrigado”.

Secretaria de Castanhal busca soluções para retirada de índios venezuelanos das ruas

Secretaria de Castanhal busca soluções para retirada de índios venezuelanos das ruas

Eles são da etnia Warao, que habita a região nordeste da Venezuela e o Norte das Guianas Ocidentais. Os indígenas estão vivendo como mendigos, crianças dormem nas calçadas.

“A exposição de crianças, na situação na qual elas estão aqui, é que a gente está acionando o MPF. Inclusive, já conversamos com o pessoal do Conselho Tutelar, com alguns órgãos que trabalham a questão da proteção da criança e do adolescente pra ver como a gente pode estar resolvendo", afirma Carmem Quadros, da Prefeitura de Castanhal.

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do G1 Pará no (91) 98814-3326.

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

Mais Lidas em Cidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE