Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Risco de tsunami leva autoridades da Nova Caledônia a ordenarem retirada de moradores do litoral

Forte tremor de magnitude 7,5 sacudiu a região do Pacífico Sul. Ondas podem ir à Austrália e ao Japão.

 

As autoridades da Nova Caledônia, no Pacífico Sul, ordenaram nesta quarta-feira (5) a "saída imediata" da população localizada no litoral após o alerta de tsunami causado pelo terremoto de magnitude 7,5 que sacudiu a região.

O Serviço de Alertas por Tsunami do Pacífico indicou que, com base em todos os dados disponíveis, é esperada a chegada de ondas entre 1 a 3 metros de altura.

As pessoas serão levadas para abrigos enquanto estiverem em vigor as medidas de segurança para toda a nação, diz a nota divulgada nas redes sociais pelo gabinete do Alto Comissário da República da França na Nova Caledônia.

As autoridades recomendaram uma série de medidas como o reagrupamento em áreas de refúgio com remédios, água e outros artigos essenciais ou permanecendo informados por meio do rádio.

No caso de não poder ir a uma área de refúgio, as autoridades pediram que as pessoas se afastem do litoral por mais de "300 metros" ou busquem uma posição elevada de pelo menos 12 metros.

O epicentro do terremoto de magnitude 7,5 foi localizado a 168 km ao leste de Tadine, na ilha de Maré, e a aproximadamente 10 km de profundidade, segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS, sigla em inglês), que vigia a atividade sísmica mundial.

As ondas "perigosas" entre 1 e 3 metros também poderiam atingir as costas de Vanuatu e afetar Fiji com um aumento entre 0,3 e 1 metro.

Mais de 20 países insulares do Pacífico, entre eles o Japão e a Austrália, também podem registrar um pequeno aumento nas águas.

O forte terremoto foi precedido minutos antes por outro de magnitude 6 na mesma região, e pouco depois aconteceu outra réplica de magnitude 5,9.

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE