Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Prefeitura contrata hospital particular para realização de cirurgias eletivas em Santarém

Hospital Sagrada Família fará mensalmente 30 cirurgias, sendo 15 gerais e 15 ginecológicas.

 
 -   head  meta charset 'utf-8 link rel 'preconnect' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'dns-prefetch' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'prec
head meta charset 'utf-8 link rel 'preconnect' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'dns-prefetch' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'prec

Desde a última semana do mês de outubro, o Hospital Sagrada Família está realizando cirurgias eletivas de pacientes cadastrados no Sistema Único de Saúde (SUS), por meio de contrato firmado com a Prefeitura de Santarém, no oeste do Pará. Segundo dados do setor de perícia da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), cerca de 200 pessoas estão sendo cadastradas por mês, para realizarem cirurgia eletiva no município.

Pelo contrato, o Hospital Sagrada Família deverá realizar 30 cirurgias eletivas mensais, sendo 15 gerais e 15 ginecológicas.

Segundo a secretária municipal de Saúde, Dayane Lima, há pacientes desde 2016 na fila de espera e até hoje não foram chamados, por esse motivo a Semsa decidiu organizar o fluxo para ter um controle melhor. "O nosso objetivo à frente da Semsa é buscar alternativas que possam melhorar a qualidade de vida da nossa população. Fizemos um levantamento com a equipe técnica da Semsa para saber exatamente quantas pessoas aguardam por cirurgias. Estamos verificando todos os casos desde o início da fila de espera. Esperamos devolver a alegria de viver para cada paciente do SUS deste município", destacou Dayane Lima.

A realização das cirurgias eletivas obedece o critério de tempo de espera pelo procedimento, idade do paciente e prioridade da doença.

Secretária de Saúde Dayane Lima em visita à paciente Rosane Wainer que passou por cirurgia de histerectomia — Foto: Agência Santarém/Divulgação Secretária de Saúde Dayane Lima em visita à paciente Rosane Wainer que passou por cirurgia de histerectomia — Foto: Agência Santarém/Divulgação

Secretária de Saúde Dayane Lima em visita à paciente Rosane Wainer que passou por cirurgia de histerectomia — Foto: Agência Santarém/Divulgação

De acordo com o médico cirurgião Vinícius Savino, nem todos os pacientes selecionados pela Semsa, inicialmente, estavam aptos a realizar o procedimento cirúrgico. "A secretaria encaminhou para a cirurgia 15 pacientes, mas apenas 12 estavam aptos para realizá-las. Os demais não tinham condições cirúrgicas devido à idade ou cancelamento por parte do anestesista. Todos os pacientes são reavaliados. Neste primeiro momento operei 12 pacientes, sendo que 9 foram histerectomia, uma miomectomia e as outras foram de vesícula", contou.

Após dois anos de espera, a dona de casa Rosane Inês Waimer, de 53 anos, passou pela cirurgia de histerectomia. "Foram dois anos de muito sofrimento e angústia. Eu não me sentia bem, já estava com várias consequências devido à doença, além da dor, veio a anemia e me prejudicou muito. Eu não tenho condições de pagar particular, portanto só agradeço a Deus, ao município, ao prefeito e a nossa secretária de saúde que tiveram um olhar diferente sobre os problemas que a gente enfrenta", enfatizou.

Cadastro para cirurgias eletivas

Para participar da seleção é necessário que o paciente esteja cadastrado no Setor de Perícia Médica da Semsa. Para se cadastrar é preciso que o usuário tenha em mãos os seguintes documentos:

  • Autorização de Internação Hospitalar (AIH), assinada pelo médico do usuário;
  • Cartão SUS;
  • RG;
  • CPF;
  • Exames pré-operatórios prontos (xerox e originais)

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

Mais Lidas em Cidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE