Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Presidente de Honduras chega à Guatemala para debater plano migratório

Milhares de hondurenhos estão presos em bloqueio montado sobre a ponte que separa a Guatemala do México. Objetivo dos imigrantes é chegar aos Estados Unidos.

 
 -   head  meta charset 'utf-8 link rel 'preconnect' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'dns-prefetch' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'prec
head meta charset 'utf-8 link rel 'preconnect' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'dns-prefetch' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'prec

O presidente de Honduras, Juan Orlando Hernández, chegou neste sábado (20) à capital da Guatemala. A visita tem o objetivo de debater com o líder guatemalteco, Jimmy Morales, um plano migratório que possa resolver a crise dos milhares de imigrantes hondurenhos, que seguem em uma caravana com destino aos Estados Unidos.

Hernández aterrissou na base da Força Aérea pouco antes das 9h30 (12h30 em Brasília), onde foi recebido pela ministra de Relações Exteriores da Guatemala, Sandra Jovel.

A previsão é de que os dois presidentes façam uma reunião com vários funcionários do governo, para "traçar uma estratégia para lidar com a problemática migrante". Ao final eles farão um pronunciamento.

Conforme o governo guatemalteco, do lado de Honduras participam, além do presidente, Mireya Agüero de Corrales, Lisandro Rosales e Carolina Menjivar, respectivamente ministra de Relações Exteriores, diretor da Comissão Permanente de Contingências e diretora-executiva do Instituto Nacional de Migração.

Da Guatemala estão presentes Morales e o vice-presidente, Jafeth Cabrera, além da chanceler e dos ministros de Interior, da Defesa e das Comunicações, Enrique Degenhart, Luis Miguel Ralda Moreno e José Luis Benito, nesta ordem.

Milhares de pessoas chegaram juntas à fronteira entre Guatemala e México — Foto: Pedro Pardo / AFP Milhares de pessoas chegaram juntas à fronteira entre Guatemala e México — Foto: Pedro Pardo / AFP

Milhares de pessoas chegaram juntas à fronteira entre Guatemala e México — Foto: Pedro Pardo / AFP

Com seis dias de viagem a pé ou de carona, a caravana hondurenhos - integrada por milhares de pessoas, entre homens, mulheres e crianças, conforme a Organização das Nações Unidas (ONU) - chegou na sexta-feira (19) ao México, após furar o cerco feito pelo governo guatemalteco. O objetivo do grupo é chegar aos Estados Unidos.

Depois da euforia inicial, os hondurenhos foram contidos pela Polícia Federal do México, o que gerou momentos de tensão. Nesta manhã, algumas dezenas cruzaram o rio que separa ambos os países em botes, mas depois a Polícia do México fechou a passagem.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ameaçou fechar a fronteira sul do país com o México se a caravana continuar o percurso e afirmou que cortaria a ajuda a Honduras, El Salvador e Guatemala.

Barreira de fronteira do lado da Guatemala foi o primeiro bloqueio usado para tentar conter a caravana — Foto: Pedro Pardo / AFP Barreira de fronteira do lado da Guatemala foi o primeiro bloqueio usado para tentar conter a caravana — Foto: Pedro Pardo / AFP

Barreira de fronteira do lado da Guatemala foi o primeiro bloqueio usado para tentar conter a caravana — Foto: Pedro Pardo / AFP

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE