Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Delegação saudita chega à Turquia para investigar caso de jornalista

Khamal Khashoggi, jornalita crítico ao regime saudita, está desaparecido desde a sua entrada no consulado da Arábia Saudita, em Istambul.

 
 -   head  meta charset 'utf-8 link rel 'preconnect' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'dns-prefetch' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'prec
head meta charset 'utf-8 link rel 'preconnect' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'dns-prefetch' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'prec

Uma delegação da Arábia Saudita chegou à Turquia nesta sexta-feira (12) para se reunir com autoridades turcas em função da investigação sobre o desaparecimento do jornalista saudita Khamal Khashoggi em Istambul, segundo fontes oficiais turcas.

Khamal Khashoggi, jornalita crítico ao regime saudita e colaborador do jornal "The Washington Post", está desaparecido desde a sua entrada, no dia 2 de outubro, no consulado da Arábia Saudita, em Istambul.

Imprensa turca divulga suspeitos de envolvimento em desaparecimento de jornalista saudita

Imprensa turca divulga suspeitos de envolvimento em desaparecimento de jornalista saudita

Autoridades turcas afirmam que ele foi morto por agentes sauditas. Riad nega e afirma que o jornalista deixou o prédio, embora não tenham fornecido provas.

Imagem de câmera de segurança mostra o jornalista saudita Jamal Khashoggi entrando no consulado da Arábia Saudita em Istambul no dia 2 de outubro — Foto: CCTV/Hurriyet via AP Imagem de câmera de segurança mostra o jornalista saudita Jamal Khashoggi entrando no consulado da Arábia Saudita em Istambul no dia 2 de outubro — Foto: CCTV/Hurriyet via AP

Imagem de câmera de segurança mostra o jornalista saudita Jamal Khashoggi entrando no consulado da Arábia Saudita em Istambul no dia 2 de outubro — Foto: CCTV/Hurriyet via AP

De acordo com a agência estatal Anadolu, a delegação deve se reunir com as autoridades turcas durante o fim de semana. Segundo o presidente americano Donald Trump, investigadores dos EUA também estão envolvidos.

Ibrahim Kalin, porta-voz da presidência turca, anunciou na noite de quinta-feira a formação de um grupo de trabalho turco-saudita para tentar esclarecer o mistério do desaparecimento do jornalista.

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE