Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

REGIONAL

Advogado é condenado por tentar subornar PM com R$ 2,5 mil para soltar clientes

 
O juiz da Sétima Vara Criminal de Cuiabá, Jorge Luiz Tadeu Rodrigues, condenou o advogado A.C.C.F a 01 ano de prisão e multa de 10 dias-multa, em ação criminal que ele respondia tentar subornar policiais de Cuiabá. A decisão cabe recurso.

De acordo com os autos, em maio de 2015 por policiais do 10º Batalhão, no bairro Santa Helena, prenderam Weliton Correia da Silva e William Vinicius Lopes Soares de posse com revólver calibre 38, seis munições e um aparelho usado como bloqueador de sinal de GPS de veículos.

Narra a denúncia do Ministério Público Estadual (MPE), que enquanto os policiais seguiam com a dupla para a 2ª Delegacia de Polícia de Cuiabá, o celular de um dos suspeitos tocou e um policial atendeu a ligação. No telefone, A.C.C.F se identificou como advogado dos jovens e disse que poderia negociar a liberação dos suspeitos e ofereceu R$ 2,5 mil para que não fossem presos.

Ainda segundo o processo, na delegacia, o advogado procurou os policiais e entregou a quantia que havia sido oferecido. Ele foi preso em flagrante por tentar subornar os dois policiais, mas acabou solto e passou a responder em liberdade.

Em decisão publicada no Diário da Justiça Eletrônico (DJE) que circula nesta quarta-feira (10.10), o juiz Jorge Luiz Tadeu condenou A.C.C.F, como também Weliton Correia da Silva e William Vinicius Lopes Soares.

Conforme a decisão, Weliton e William foram condenados a 2 anos de reclusão e multa de 10 (dez) dias/multa, à base de 1/30 do salário mínimo. No entanto, as penas deles como também do advogado A.C. foram substituídas por duas penas restritivas de direito.


VG Notícias

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

Mais Lidas em Cidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE