Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

EDUCAÇÃO

Sintep aceita recomposição salarial de 7,5% e põe fim à greve em Cuiabá

 
A Prefeitura de Cuiabá propõe recomposição salarial de 7,5% e o Sindicado dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso, Subsede de Cuiabá (Sintep/MT) aceita a proposta e retoma as atividades nesta quarta-feira (10.10)

“Apraz-nos informar-lhe que, os trabalhadores da educação da rede municipal de Cuiabá, reunidos assembleia geral, na tarde desta terça-feira, decidiram por unanimidade acatar a resposta dada através do Ofício 1584/2018/GS/SME (em anexo), à pauta de reivindicação da categoria, protocolada no início do mês de julho, colocando um ponto final no movimento paredista”, diz comunicado do Sintep aos trabalhadores da Educação

A terceira proposta do prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB) contempla ainda o encaminhamento da Lei Orgânica dos Trabalhadores da Educação para apreciação e votação, publicação de todos os processos de elevação de nível paralisados e pagamentos dos respectivos retroativos, realização de Concurso Público e outros itens encaminhados aos trabalhadores nesta terça-feira (08.10).

A proposta foi aprovada por unanimidade pela categoria. “Observamos que, a concordância da manifestação e voto são expressões evidentes dos significativos avanços que a educação pública de Cuiabá obterá a partir deste momento com a aprovação da nova Lei Orgânica, da reafirmação da Lei de Gestão Democrática e da valorização salarial dos educadores. ”

A recomposição salarial de 7,5% ficou, pela nova proposta, da seguinte forma: 3,35% relativos ao RGA (Reajuste Geral Anual) mais 4%, este percentual a título de ganho real, a ser aplicado da seguinte forma, 2,0% no próximo mês de dezembro e mais 2,0% ao longo do mês de fevereiro de 2019, para todos os profissionais da Educação. 

Segundo a secretária-geral do Sintep, Helena Maria Bortolo, a partir desta quarta-feira (10.10) os trabalhadores deverão retornar as atividades no município, após nove dias de paralisação. "Os trabalhadores e todos os alunos devem retornar as atividades a partir de amanhã. Ontem estivemos na Prefeitura para buscar avanços em vários pontos significativos", relata.

Conforme Helena, além do reajuste salarial, houve a conquista da nova lei orgânica para os servidores. "Contém muitos avanços para todos os cargos. A legislação é muito robusta do ponto de vista, que tem o valor de R$50 milhões. Deve ser aprovada até o final do ano", declara a secretária.

Os 4% de reajustes, de ganho real, representam um investimento aproximado de R$ 20 milhões por ano, que a gestão Emanuel Pinheiro está fazendo na Educação. Para conseguir honrar esse compromisso, a Prefeitura terá que rever a implantação de programas como o de reestruturação da rede física, recebida pela atual gestão em condições lastimáveis, abertura de novas unidades, liberação de verbas emergenciais entre outros programas”, explicou o secretário de Educação do Município, Alex Vieira Passos.

VG Notícias

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

Mais Lidas em Cidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE