Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Projeto de arborização de Santarém prepara mudas de árvores para distribuição no início de 2019

A ideia partiu da Secretaria Municipal de Agricultura e Pesca Semap e as plantas estão em desenvolvimento no Parque da Cidade.

 
 -   head  meta charset 'utf-8 link rel 'preconnect' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'dns-prefetch' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'prec
head meta charset 'utf-8 link rel 'preconnect' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'dns-prefetch' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'prec

Cerca de 3 mil mudas das espécies Oiti, Sapupira e Ipê estão em cultivo no Parque da Cidade de Santarém, oeste do Pará, para serem distribuídas a partir de março do ano que vem, pelos bairros centrais da cidade. As mudas fazem parte do Projeto de Arborização de Santarém, da Secretaria Municipal de Agricultura e Pesca (Semap) e foram escolhidas para fazer sombra e compor paisagismo pela cidade.

As mudas foram retiradas de árvores em floração e dispersão de sementes. A escolha pelos locais do plantio está sendo feita a partir do mapeamento realizado por alunos de Engenharia Florestal da Ufopa, em parceria com órgãos municipais e estaduais de meio ambiente. Os bairros contemplados serão: Santa Clara, Aparecida, jardim Santarém, Centro, laguinho, Salé, liberdade, Mapiri, Aldeia e Fátima.

“O Oiti, por exemplo, não danifica o mobiliário urbano, devido a raiz dele ser ‘pivotante’. Além disso, ele não tem tanta dispersão de folhagem, é excelente para arborização. Já o Ipê pode ser usado para se fazer o paisagismo, por conta de sua floração”, explicou o técnico da Semap, Flávio Nascimento.

Ainda segundo Flávio, as pessoas precisam se ter cuidado com as mudas que serão espalhadas pela cidade para o bem comum de todos.

“Nós vamos trabalhar bastante a educação ambiental junto com escolas, a comunidade em geral, associações, creches, para que a própria população possa também cuidar dessas árvores no meio urbano. É claro que nós, enquanto Semap, vamos dar manutenções, mas precisamos também do apoio constante da população para conseguirmos arborizar o município”, ressaltou.

De acordo com a engenheira florestal Giseli Moraes, o aumento de árvores vai ajudar também a devolver o equilíbrio ecológico ao meio ambiente. “Vai melhorar a qualidade de vida da população, trazendo sombra aos pedestres, servir como refúgio para a fauna silvestre, além de reter a insolação e principalmente nas famosas ilhas de calor”, pontuou.

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

Mais Lidas em Cidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE