Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

REGIONAL

Desembargador desiste de disputar presidência e TJ terá candidato único

 
O desembargador Juvenal Pereira da Silva oficializou nesta segunda-feira (8) sua retirada da disputa da Mesa Diretora do Tribunal de Justiça de Mato Grosso. O magistrado havia colocado seu nome para todos cargos em disputa, ou seja, presidente, vice-presidente e corregedor.

A eleição para a nova Mesa Diretora do Tribunal de Justiça ocorrerá na próxima quinta-feira, durante sessão do pleno. Os 30 desembargadores estão aptos a votar.

O magistrado encaminhou ofício a presidência do Tribunal comunicando a retirada de suas candidaturas por “motivos particulares”. “Requeiro a Vossa Excelência em caráter irrevogável desistência das inscrições que apresentei à concorrer a um dos cargos diretivo deste sodalício (gestão 2019/2020) por motivo estritamente particular a impedir trabalhar por um judiciário como ele deve ser”, justificou.

A homologação da desistência de Juvenal foi oficializada pelo presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Rui Ramos Ribeiro. “Homologo a desistência pleiteada (fls. 78), tornando sem efeito as inscrições materializadas às fls. 19/20, e, consequentemente, julgo prejudicadas as impugnações protocoladas pelos Desembargadores José Zuquim Nogueira (fls. 38/42v), Juvenal Pereira da Silva (fls. 44/44v) e Luiz Ferreira da Silva”, diz o despacho do presidente da corte.

Com a saída dele, a votação para os cargos de presidente e vice-presidente do Tribunal de Justiça serão apenas “simbólicas”. Isso porque, o desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha é candidato único a presidente, enquanto Maria Helena Póvoas disputa sozinha a vice-presidência.

Já para corregedor, haverá uma disputa. Pleiteiam o cargo, os desembargadores José Zuquim Nogueira e Luiz Ferreira da Silva.


folha max

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

Mais Lidas em Cidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE