Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

REGIONAL

''Nunca fui sócio de Mauro'', garante Silval ao pedir que MT escolha o melhor

 
O ex-governador Silval Barbosa negou nesta quarta-feira à tarde qualquer ligação empresarial com o candidato ao Governo pela coligação “Pra Mudar Mato Grosso”, Mauro Mendes (DEM). O ex-gestor também garantiu que não está envolvido na campanha eleitoral do democrata, como tem acusado o governador Pedro Taques (PSDB), candidato a reeleição pela coligação “Segue em Frente Mato Grosso”.

Silval deu a declaração na saída da sede do Ministério Público Estadual (MPE), após prestar depoimento em um inquérito que corre em segredo de Justiça. O depoimento ocorreu no Cira (Comitê Interinstitucional de Recuperação de Ativos).

Durante a campanha, Taques (PSDB) afirmou que, além de serem sócios, Silval e Mauro Mendes também teriam ligações políticas. O tucano chegou a falar que o ex-governador atua como coordenador de campanha de Mauro Mendes.

Sobre ser sócio de Mendes, Silval explicou que seu irmão, Antônio Barbosa Filho, teve negócios com o candidato. Porém, ele descarta qualquer participação na sociedade que foi rompida há cerca de três anos.

O ex-governador lembra que a informação da sociedade entre seu irmão e Mauro Mendes foi citada em sua delação premiada há cerca de um ano, onde também mencionou o governador Pedro Taques por ter lhe pedido ajuda financeira para a campanha de 2014. “Meu irmão teve participação com Mauro, mas eu nunca fui sócio dele. Um dos meus anexos da minha delação fala sobre isso, como trata também do que eu fiz com Pedro, aqueles recursos que eu disponibilizei para ele da JBS. Então, tudo que eu fiz estou prestando contas à justiça”, conta o ex-governador.

O ex-governador afirmou também que não participa da campanha deste ano e por isso não autoriza ninguém falar por ele. Ele reforçou que seu foco é “cuidar de sua família e prestar contas para a Justiça”. “Eu hoje vivo em função da minha família e prestar conta daquilo que eu fiz para Justiça. O que falam nas campanhas, que eu sou coordenador de campanha de A, que eu tenho participação disso e aquilo, eu não autorizo ninguém a falar por mim. Eles podem falar o que quiserem na campanha, mas eu estou totalmente fora de campanha”, dispara.

Silval detalhou que está restrito dentro de casa e não acompanha as eleições em hipótese alguma. Ele ainda evitou fazer avaliação dos candidatos ao Governo e lembrou que nem votará neste ano. “Como sou aliado do Mauro se eu estou restrito dentro de casa e cuidando da minha família e prestando contas à justiça? Aonde que eu tenho espaço? Eu não posso dar entrevista na minha casa e encontrei vocês por acaso. Não me interessa o resultado da eleição e só espero que a população escolha o melhor para gerir Mato Grosso. Eu não voto porque estou inelegível e perdi meus direitos políticos. Não vou votar quanto mais coordenar campanha de alguém”, desabafou.


folha max

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

Mais Lidas em Cidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE