Agricultura

Agricultura

Fechar
PUBLICIDADE

Agricultura

Nufarm divulga projetos finalistas de seu Prêmio 'Consciência e Ética no Agronegócio'

 

Iniciativa em parceria com a ONG Enactus Brasil beneficia comunidades rurais em situação de vulnerabilidade social da região Centro-Sul do Estado do Ceará

 

Fortaleza (CE) – Pelo sexto ano consecutivo a companhia australiana Nufarm e a ONG Enactus Brasil conferem o Prêmio Nufarm de Consciência e Ética no Agronegócio. A iniciativa reconhece ideias empreendedoras que incentivem a produção agrícola familiar e gerem renda às comunidades em situação de vulnerabilidade social da região Centro-Sul do Ceará.

 

A edição deste ano do prêmio conta com a participação de mais de 200 estudantes, além de executivos, empresários e acadêmicos. Os seis projetos seguintes disputarão a finalíssima, no mês de dezembro próximo, na capital Fortaleza: Botão Verde, Bio+, Hortus, Hidrolife, Maní e SerTão Sustentável.

 

Planejado pela Faculdade Vale do Salgado (FVS), da cidade de Icó, o programa Botão Verde resultou em aumento de renda para 10 famílias de agricultores que plantam e comercializam hortaliças condimentares na Associação Comunitária Gama, de Icó.

 

Unindo a escola municipal de ensino fundamental Maria Guiomar B. Cavalcante, de Pacatuba e a unidade de Maracanaú do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), o projeto Hortus promoveu a saúde e a educação ambiental na Região Metropolitana de Fortaleza. O programa contemplou a realização de oficinas culturais, atividades físicas e também o aumento da renda de famílias da região, pela venda de hortaliças.

 

A Universidade Federal do Ceará (UFC) disputará a final do Prêmio Nufarm com o projeto Maní, desenvolvido na Comunidade Curimatã, na cidade de Pacaju. Essa iniciativa levou a produção sustentável de farinhas até as casas das famílias de agricultores locais, com o desenvolvimento de um maquinário que não utiliza energia elétrica para descascamento da mandioca.

 

Já a Universidade Federal do Cariri (UFCA) empreendeu o projeto Bio+, ancorado na produção e comercialização de alimentos em comunidades de Barbalha, Crato e Juazeiro do Norte. Um dos diferenciais do Bio+ foi a invenção de um biodigestor que permite reaproveitar o esterco animal na produção de biofertilizante e do biogás, este um substituto do gás de cozinha.

 

Também da UFCA, campus de Crato, o projeto Hidrolife consistiu no desenvolvimento de sistemas hidropônicos para cultivo de forragem animal, matéria-prima suplementar à alimentação de aves, ovinos e caprinos. As técnicas hidropônicas criadas pelo time da UFCA foram utilizadas ainda na produção e venda de hortaliças agroecológicas, para geração de renda.

 

Sexto finalista, o projeto SerTão Sustentável, do campus de Sobral da Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA), auxiliou a comunidade a desenvolver boas práticas na produção de alimentos e no uso de defensivos agrícolas. O time da UVA capacitou 12 membros da comunidade para armazenamento correto de lixo e criou a ‘bodega sustentável’, uma barraca itinerante que vende alimentos que seriam descartados por produtores.

 

A Nufarm atua há mais de 100 anos no agronegócio. Com sede em Melbourne, na Austrália, possui um amplo portfólio. No Brasil, mantém uma unidade fabril em Maracanaú (CE), um escritório em São Paulo (SP) e oito centros de distribuição. Sua estrutura comercial reúne 150 profissionais de Vendas, Marketing e Desenvolvimento de Produtos & Mercados, que asseguram a excelência no atendimento às principais regiões agrícolas. Em parceria com seus distribuidores, a Nufarm investe no programa Nufarm Care, valorizando a segurança no uso de agroquímicos e a preservação do meio ambiente.  www.nufarm.com/BR.

 

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE