Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

EUA enviam mensagens '''todos os dias''' para iniciar negociações, diz presidente iraniano

Tensões aumentaram entre o Irã e os EUA após o presidente norte-americano, Donald Trump, retirar-se de um acordo nuclear com o Irã em maio e reinstaurar sanções contra a República Islâmica no mês passado.

 
 -  O presidente iraniano Hassan Rouhani posa para foto durante sua visita oficial à Suíça  Foto: Peter Klaunzer/Pool/AFP
O presidente iraniano Hassan Rouhani posa para foto durante sua visita oficial à Suíça Foto: Peter Klaunzer/Pool/AFP

Os Estados Unidos enviam constantemente mensagens ao Irã para iniciar negociações, disse o presidente do Irã, Hassan Rouhani, neste sábado em um discurso transmitido pela televisão estatal.

As tensões aumentaram entre o Irã e os Estados Unidos após o presidente norte-americano, Donald Trump, retirar-se de um acordo nuclear com o Irã em maio e reinstaurar sanções contra a República Islâmica no mês passado.

O presidente iraniano Hassan Rouhani posa para foto durante sua visita oficial à Suíça (Foto: Peter Klaunzer/Pool/AFP) O presidente iraniano Hassan Rouhani posa para foto durante sua visita oficial à Suíça (Foto: Peter Klaunzer/Pool/AFP)

O presidente iraniano Hassan Rouhani posa para foto durante sua visita oficial à Suíça (Foto: Peter Klaunzer/Pool/AFP)

Trump disse que se encontraria com líderes iranianos.

"De um lado eles tentam pressionar o povo do Irã, de outro eles nos enviam mensagens todos os dias por vários meios, dizendo que deveríamos nos reunir e negociar em conjunto", disse Rouhani.

Rouhani acrescentou: "(eles dizem) que deveríamos negociar aqui, deveríamos negociar lá. Queremos resolver a questão... deveríamos olhar para a sua mensagem?... ou deveríamos olhar para essas suas ações brutas?".

Washington busca forçar Teerã a colocar fim a seu programa nuclear e seu apoio aos grupos militantes na Síria e no Iraque.

As sanções norte-americanas destinadas aos setores de petróleo do Irã serão retomadas em novembro.

O Irã enfrenta uma "guerra econômica, psicológica e de propaganda", disse Rouhani no sábado, apontando os Estados Unidos e Israel como os principais inimigos da República Islâmica.

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE