Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Sobe o número de mortos em terremoto na Indonésia

Balanço oficial aponta 387 mortos e 13 mil feridos. Milhares de deslocados precisam de água potável, alimentos e remédios.

 
 -  Mulher reza neste sábado  11  em frente a escombros causados por terremoto na ilha de Lombok, na Insonésia  Foto: Firdia Lisnawati/AP Photo
Mulher reza neste sábado 11 em frente a escombros causados por terremoto na ilha de Lombok, na Insonésia Foto: Firdia Lisnawati/AP Photo

O balanço de mortos do terremoto na ilha de Lombok, na Indonésia, aumentou para 387, anunciaram autoridades locais neste sábado (11), acrescentando que milhares de deslocados ainda precisam de água potável, alimentos e remédios.

O terremoto, de magnitud 6,9, destruiu no domingo passado milhares de casas, mesquitas e empresas. Na última quinta, uma forte réplica de magnitude 5,9 que provocou uma nova onda de pânico na população. Até esta sexta o número de mortos divulgado era de 321. Outras duas pessoas morreram no terremoto na vizinha ilha de Bali.

"Prevê-se que o balanço continue subindo, porque algumas vítimas provavelmente ainda estão sob os rios de lama, ou sob os escombros. Além disso, algumas pessoas não estão registradas", disse o porta-voz da agência encarregada da gestão dos desastres naturais na Indonésia, Sutopo Purwo Nugroho.

O número de pessoas obrigadas a fugirem de suas casas aumentou para 387 mil , acrescentou o porta-voz, que também fala em 13 mil feridos. A maioria dos deslocados dorme em barracas de campanha, ou sob toldos instalados perto de suas casas em ruínas, ou dos abrigos.

Seis dias depois do sismo, algumas pessoas ainda não haviam recebido ajuda, especialmente nas regiões montanhosas do norte.

"A principal dificuldade reside na distribuição de víveres. A maioria das estradas no norte de Lombok foi danificada pelo terremoto", explicou Sutopo Purwo Nugroho.

Terremoto

O terremoto que atingiu a ilha de Lombok no fim da tarde de domingo (horário local) teve 6,9 de magnitude, de acordo com o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS). O seu epicentro foi registrado a 10,5 km de profundidade, a 2 km ao sul de Loloan, no norte da ilha.

Motociclista passa nesta sexta-feira (10) em frente a imóveis destruídos após terremotos que atingiram Lombok, na Indonésia  (Foto: Fauzy Chaniago/AP) Motociclista passa nesta sexta-feira (10) em frente a imóveis destruídos após terremotos que atingiram Lombok, na Indonésia  (Foto: Fauzy Chaniago/AP)

Motociclista passa nesta sexta-feira (10) em frente a imóveis destruídos após terremotos que atingiram Lombok, na Indonésia (Foto: Fauzy Chaniago/AP)

O tremor foi seguido de um alerta de tsunami que provocou pânico entre os turistas. Ele também foi sentido em Bali, o principal destino turístico do país.

'Alerta de tsunami foi pior que tremor', diz brasileiro que está na Indonésia

O abalo aconteceu uma semana depois de outro terremoto, de 6,4 de magnitude, deixar 16 mortos e mais de 300 feridos, também em Lombok. Nesta ocasião, centenas de turistas ficaram presos no topo do monte do vulcão Rijani.

A Indonésia, um arquipélago de 17.000 ilhas e ilhotas, está em uma das regiões mais propensas a tremores e atividade vulcânica do mundo: o Círculo de Fogo do Pacífico. Cerca de 7 mil tremores atingem essa área por ano, em sua maioria de magnitude moderada.

Terremoto na Indonésia deixa centenas de mortos (Foto: Juliane Monteiro/G1) Terremoto na Indonésia deixa centenas de mortos (Foto: Juliane Monteiro/G1)

Terremoto na Indonésia deixa centenas de mortos (Foto: Juliane Monteiro/G1)

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE