Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Sem receber há três meses, professores de Alenquer saem às ruas pedindo doação de alimentos

Muitos trabalhadores não têm mais crédito no comércio. Prefeitura alega não ter recursos para regularizar pagamentos.

 
 -  Professores saem às ruas de Alenquer pedindo doação de alimentos por não receberem salários há três meses  Foto: Débora Miranda/Arquivo pessoal
Professores saem às ruas de Alenquer pedindo doação de alimentos por não receberem salários há três meses Foto: Débora Miranda/Arquivo pessoal

A situação dos servidores da educação de Alenquer, oeste do Pará, se agrava a cada dia pelos constantes atrasos no pagamento de seus salários. Os trabalhadores estão com três meses de salários atrasados (Maio, Junho e Julho). Sem crédito no comércio, muitos não conseguem mais comprar o alimento para o dia-a-dia, por esse motivo, a categoria se mobilizou para pedir doações à comunidade.

Desde as primeiras horas da manhã desta quarta-feira (8), trabalhadores filiados ao Sintepp (Sindicato dos Profissionais em Educação do Estado do Pará) saíram ás ruas de Alenquer com um carro de apoio arrecadando alimentos não perecíveis que são doadores aos professores em situação mais delicada.

“A gestão não nos recebe e as informações da assessoria do Prefeito é que não tem como pagar os profissionais da educação porque não tem dinheiro, só quando entrar o recurso. Enquanto isso, a greve continua. Estamos nas ruas da nossa cidade pedindo alimentos não perecíveis para doar aos colegas em situação crítica, ou seja, que já estão passando fome com suas famílias. Contamos com a solidariedade da população alenquerense”, disse a diretora do Sintepp em Alenquer, Débora Miranda.

Alimentos arrecadados pelos professores nas ruas de Alenquer (Foto: Débora Miranda/Arquivo pessoal) Alimentos arrecadados pelos professores nas ruas de Alenquer (Foto: Débora Miranda/Arquivo pessoal)

Alimentos arrecadados pelos professores nas ruas de Alenquer (Foto: Débora Miranda/Arquivo pessoal)

Os professores estão em greve desde o 1º de agosto. Naquela ocasião, eles fizeram passeata pelas ruas de Alenquer e depois ocuparam o prédio da Prefeitura. Mas um ordem judicial de reintegração de posse foi deferida em favor da Prefeitura, porque a justiça considerou que a ocupação estava gerando prejuízos à gestão municipal.

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

Mais Lidas em Cidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE