Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Japão tem dificuldade para restaurar fornecimento de água em cidades atingidas por enchentes

Mais de 200 pessoas morreram com chuvas recordes.

 
 -  Residente tenta limpar lama e tirar escombros de sua casa atingida pelas enchentes na cidade de Mabi, no Japão  Foto: Issei Kato/Reuters
Residente tenta limpar lama e tirar escombros de sua casa atingida pelas enchentes na cidade de Mabi, no Japão Foto: Issei Kato/Reuters

Funcionários municipais do oeste do Japão enfrentaram dificuldades nesta sexta-feira (13) para restaurar o fornecimento de água, uma semana depois de enchentes causadas por chuvas recordes que mataram mais de 200 pessoas no pior desastre deste tipo em 36 anos.

Comunidades que na semana passada enfrentaram a elevação das águas agora se veem sujeitas a temperaturas de verão muito acima dos 30ºC, enquanto pilhas de lixo se acumulam em ruas enlameadas.

"Precisamos que o fornecimento de água volte", disse Hiroshi Oka, morador de 40 anos que ajudava a limpar o distrito de Mabi em uma das áreas mais atingidas, a cidade de Kurashiki, onde mais de 200 mil casas estão sem água há uma semana.

"O que estamos recebendo é um fio de água, e não podemos usar as descargas ou lavar as mãos", acrescentou diante de um galão de plástico de 20 litros só parcialmente cheio depois de quase quatro horas de espera.

Escombros de casas destruídas pelas fortes chuvas em Mabi, no Japão, são empilhados (Foto: Issei Kato/Reuters) Escombros de casas destruídas pelas fortes chuvas em Mabi, no Japão, são empilhados (Foto: Issei Kato/Reuters)

Escombros de casas destruídas pelas fortes chuvas em Mabi, no Japão, são empilhados (Foto: Issei Kato/Reuters)

A água já voltou em algumas partes do distrito, disse uma autoridade da prefeitura à Reuters, que não soube dizer quando as operações serão normalizadas, já que os engenheiros estão tentando localizar rompimentos nas tubulações.

Consequências das enchentes

Mais de 70 mil militares, policiais e bombeiros se mobilizaram para lidar com as consequências das enchentes. Houve 204 mortes, disse o governo, e dezenas de pessoas estão desaparecidas.

Era possível ver grandes pilhas de tatamis, cadeiras e estantes através de Mabi. O cheiro de gasolina derramada, misturado a um odor azedo de lama e destroços, preenchia o ar.

O clima despertou o temor de que moradores, muitos ainda em centros de acolhimento temporários, possam sofrer de insolação ou doenças, já que a situação de higiene está se deteriorando.

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE