Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Oponentes na abertura da Copa, Rússia e Arábia Saudita estão em lados opostos também na Guerra da Síria; entenda

Apesar de o petróleo ter aproximado os dois países no ano passado, gasodutos no Oriente Médio geram divergências entre a monarquia árabe e o governo Putin.

 
 -  O presidente da Rússia Vladimir Putin conversa com o rei Salman da Arábia Saudita durante um encontro no Kremlin, em Moscou, em outubro de 2017  Foto
O presidente da Rússia Vladimir Putin conversa com o rei Salman da Arábia Saudita durante um encontro no Kremlin, em Moscou, em outubro de 2017 Foto

O jogo de abertura da Copa do Mundo é considerado um dos mais fracos tecnicamente — Rússia e Arábia Saudita estão na lanterna do ranking da Fifa entre os times na disputa. Do ponto de vista geopolítico, porém, o evento desta quinta-feira (14) em Moscou representa o encontro entre dois países rivais no xadrez estratégico do Oriente Médio.

Enquanto a Rússia é aliada do regime de Bashar al-Assad na Síria, a Arábia Saudita apoia os rebeldes que tentam derrubá-lo do poder. Os sauditas, inclusive, são politicamente próximos dos Estados Unidos — tanto que o presidente norte-americano, Donald Trump, fez sua primeira viagem internacional do mandato para lá.

 Outdoor em Riad anuncia encontro entre Trump e o Rei Salman da Arábia Saudita  (Foto: FAYEZ NURELDINE / AFP)  Outdoor em Riad anuncia encontro entre Trump e o Rei Salman da Arábia Saudita  (Foto: FAYEZ NURELDINE / AFP)

Outdoor em Riad anuncia encontro entre Trump e o Rei Salman da Arábia Saudita (Foto: FAYEZ NURELDINE / AFP)

O que leva, então, Rússia e Arábia Saudita a ficarem de lados diferentes na questão síria?

A resposta está na gestão dos gasodutos no Oriente Médio, apontou o professor Tanguy Baghdadi, mestre em relações internacionais pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e professor do Curso Clio, preparatório para concursos do Itamaraty.

"Os Estados Unidos e a União Europeia querem um gasoduto para levar gás natural à Europa a partir da Arábia Saudita. Para isso, o duto precisaria passar pela Síria", explicou.

No entanto, a Rússia é responsável pelo fornecimento de gás natural à Europa — e o governo Vladimir Putin não está disposto a perder a dianteira. "Os russos querem um gasoduto que saia do Irã, que é aliado deles", acrescentou Baghdadi.

Relação superficial

Rei Salman bin Abdulaziz da Arábia Saudita e o presidente russo Vladimir Putin, em Moscou (Foto: Getty Images) Rei Salman bin Abdulaziz da Arábia Saudita e o presidente russo Vladimir Putin, em Moscou (Foto: Getty Images)

Rei Salman bin Abdulaziz da Arábia Saudita e o presidente russo Vladimir Putin, em Moscou (Foto: Getty Images)

Para Pio Penna Filho, doutor em História das Relações Internacionais e professor da Universidade de Brasília (UnB), não se pode sequer falar em rivalidade entre Rússia e Arábia Saudita em outros aspectos porque a relação entre os países é mínima.

"Difícil estabelecer uma conexão entre os dois países. As relações entre eles são bem superficiais", avaliou.

No entanto, o interesse da Rússia no Oriente Médio respinga na maneira com a qual Putin lida com o regime de Riad. "É preciso enxergar a região de uma maneira global. A Arábia Saudita é grande parceira comercial dos Estados Unidos e, por isso, fica mais longe do alcance de Moscou", ponderou Penna Filho.

Campeões na produção de petróleo

Arábia Saudita mantém monopólio sobre exploração e produção porque tem muitas reservas. (Foto: AP ) Arábia Saudita mantém monopólio sobre exploração e produção porque tem muitas reservas. (Foto: AP )

Arábia Saudita mantém monopólio sobre exploração e produção porque tem muitas reservas. (Foto: AP )

Se Rússia e Arábia Saudita são os times da Copa mais mal ranqueados pela Fifa, ambos os países lideram a produção de petróleo cru. Um levantamento do governo norte-americano de 2017 mostrou que as duas nações produzem, cada uma, mais de 10 mil barris por dia.

  • 3 razões que explicam o fim da era do petróleo barato

Apesar da rivalidade em relação aos gasodutos, a liderança petrolífera levou os governos russo e saudita a se aproximarem desde o ano passado. A queda no preço do petróleo acelerou o diálogo entre o rei Salman, da Arábia Saudita, e Putin.

Trabalhadores observam plataforma de perfuração na Rússia (Foto: Sergei Karpukhin / Reuters) Trabalhadores observam plataforma de perfuração na Rússia (Foto: Sergei Karpukhin / Reuters)

Trabalhadores observam plataforma de perfuração na Rússia (Foto: Sergei Karpukhin / Reuters)

Em dezembro do ano passado, a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), chefiada pela Arábia Saudita, e um grupo de nações lideradas pela Rússia — que não faz parte da Opep — concordaram em reduzir a produção até o fim de 2018.

"Eles [Rússia e Arábia Saudita] têm por objetivo comum regular o preço do petróleo. Por isso, não dá para dizer que são países inimigos", analisou o professor Tanguy Baghdadi.

A questão iraniana

Sírios agitam bandeiras iranianas, russas e sírias durante protesto contra ataques aéreos liderados pelos EUA em Damasco (Foto: Omar Sanadiki / Reuters) Sírios agitam bandeiras iranianas, russas e sírias durante protesto contra ataques aéreos liderados pelos EUA em Damasco (Foto: Omar Sanadiki / Reuters)

Sírios agitam bandeiras iranianas, russas e sírias durante protesto contra ataques aéreos liderados pelos EUA em Damasco (Foto: Omar Sanadiki / Reuters)

Caso aconteça alguma zebra em campo, Rússia ou Arábia Saudita podem enfrentar a seleção iraniana logo nas oitavas de final da Copa do Mundo. Essa possível partida também refletiria outra questão geopolítica do Oriente Médio: mesmo com a recente aproximação por causa do petróleo, russos e sauditas têm divergências em relação ao Irã.

Arábia Saudita e Irã estão praticamente em conflito no Iêmen, onde ocorre uma guerra civil, afirmou o professor Penna Filho. "Lá, sauditas e iranianos apoiam fileiras opostas."

Segundo o especialista, há em jogo uma questão estratégica e outra religiosa na divergência entre Irã e Arábia Saudita. Estratégica porque Riad quer se firmar como potência regional. E religiosa porque a maioria iraniana é xiita — vertente islâmica minoritária nos demais países do Oriente Médio.

O líder supremo do Irã, Ali Khamenei, e o presidente da Rússia, Vladimir Putin, durante encontro em Teerã (Foto: AFP Photo/HO/Khamenei.IR) O líder supremo do Irã, Ali Khamenei, e o presidente da Rússia, Vladimir Putin, durante encontro em Teerã (Foto: AFP Photo/HO/Khamenei.IR)

O líder supremo do Irã, Ali Khamenei, e o presidente da Rússia, Vladimir Putin, durante encontro em Teerã (Foto: AFP Photo/HO/Khamenei.IR)

E a Rússia?

A Síria volta a ser peça no jogo entre russos, iranianos e, consequentemente, sauditas. Assim como Moscou, o regime de Teerã apoia Bashar Al-Assad.

Mas apesar de o governo Putin ser frequentemente relacionado ao regime de Teerã pelo antagonismo aos Estados Unidos, Penna Filho vê a relação entre russos e iranianos como indireta.

"A Rússia não está por trás do Irã. O que ocorre é que os russos vendem armas para os iranianos desde a Guerra Irã-Iraque (1980-1988), quando os Estados Unidos apoiaram os iraquianos", comentou o professor.

Raio-x

Bandeira russa é hasteada no topo do relógio de Sevastopol, Crimea (Foto: Pavel Golovkin/AP) Bandeira russa é hasteada no topo do relógio de Sevastopol, Crimea (Foto: Pavel Golovkin/AP)

Bandeira russa é hasteada no topo do relógio de Sevastopol, Crimea (Foto: Pavel Golovkin/AP)

Rússia

  • Área: 17 milhões km²
  • População: 146,8 milhões
  • Capital: Moscou
  • Chefe de estado: presidente Vladimir Putin
  • Religião: maioria cristã ortodoxa, minorias católica e islâmica
  • Índice de Desenvolvimento Humano: 0,804 (49º)
  • Produto Interno Bruto: US$ 1,72 trilhões (11°) (FMI, 2018)

O rei da Arábia Saudita, Salman bin Abdulaziz Al Saud, em foto de 20 de setembro (Foto: Bandar Al-Jaloud/Saudi Royal Palace/AFP) O rei da Arábia Saudita, Salman bin Abdulaziz Al Saud, em foto de 20 de setembro (Foto: Bandar Al-Jaloud/Saudi Royal Palace/AFP)

O rei da Arábia Saudita, Salman bin Abdulaziz Al Saud, em foto de 20 de setembro (Foto: Bandar Al-Jaloud/Saudi Royal Palace/AFP)

Arábia Saudita

  • Área: 2,15 milhões km²
  • População: 28,57 milhões
  • Capital: Riad
  • Chefe de estado: rei Salman
  • Religião: islâmica
  • Índice de Desenvolvimento Humano: 0,847 (38º)
  • PIB: US$ 748 bilhões (19°) (FMI, 2018)

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE