Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Após portaria que pede devolução de verba destinada a UPA em Uberlândia, veja a situação de outras que também têm obras paradas

Além da UPA Córrego Óleo, obras seguem paradas nas unidades Novo Mundo e Pacaembu. MGTV e G1 enviaram questionamentos ao Município para saber como ficará a situação.

 
 -  UPA Pacaembu em Uberlândia  Foto: Reprodução/TV Integracao
UPA Pacaembu em Uberlândia Foto: Reprodução/TV Integracao

Nesta quarta-feira (13), o MGTV acompanhou a situação das obras paradas das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) Novo Mundo e Pacaembu, em Uberlândia. Um dia antes, o G1 divulgou que uma portaria do Ministério da Saúde revogou os investimentos aplicados na UPA Córrego Óleo, que também está com as obras paradas, e que a Prefeitura vai ter de devolver cerca de R$ 1,9 milhões ao governo federal.

De acordo com a apuração do MGTV, só na unidade do Bairro Novo Mundo foram gastos R$ 3 milhões e 391 mil e a obra está parada desde 2016. Em fevereiro de 2018, a equipe de jornalismo confirmou que um vigilante estava garantindo a segurança do local, mas agora a construção está abandonada e fechada apenas com tapumes.

Já a UPA localizada no Bairro Pacaembu teve R$ 3 milhões e 382 mil de investimentos. Na unidade, as obras foram concluídas em 2016, mas até agora ela não foi inaugurada devido a irregularidades apontadas em um laudo da Prefeitura. Ficaram faltando R$ 2,5 milhões para a correção dos erros, que hoje em dia aumentaram com o abandono da estrutura.

UPA Pacaembu em Uberlândia (Foto: Reprodução/TV Integracao ) UPA Pacaembu em Uberlândia (Foto: Reprodução/TV Integracao )

UPA Pacaembu em Uberlândia (Foto: Reprodução/TV Integracao )

Nesta quarta (13), a equipe de reportagem compareceu ao local e viu luzes acessas, mas não havia nenhum movimento dentro da unidade. Em relação a isso, a assessoria da Prefeitura disse que a luz permanece ligada porque desde janeiro de 2017 o município mantém uma vigilância durante 24 horas por dia no local.

Córrego Óleo

A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Córrego Óleo fica localizada no Bairro Mansour e começou a ser construída em 2014. Nesta terça-feira (12), uma portaria criada pelo Ministério da Saúde entrou em vigor e a Prefeitura de Uberlândia terá que devolver cerca de R$ 1,9 milhões que havia sido repassado pelo governo federal para a construção do local.

De acordo com a publicação oficial, o governo federal já havia repassado ao Fundo Municipal de Saúde R$ 1.950.000 dentro de um montante de R$ 2,6 milhões. Por falta de descumprimento de prazo para entrega da obra, a pasta suspendeu o investimento.

Ao G1, a Prefeitura informou que o motivo da não continuidade dos trabalhos foi devido à insuficiência de recursos destinados para a finalização das obras.

Questionamentos

A produção do MGTV enviou alguns questionamentos à Prefeitura sobre a situação das três UPAs. São eles:

  • O que a Administração pretende fazer em relação a essa situação
  • O que fará com a estrutura da UPA Córrego do Óleo que ficou inacabada
  • Qual a atual situação das outras das UPAs Novo Mundo e Pacaembu e qual a possibilidade de funcionamento

Contudo, até a publicação desta reportagem a Prefeitura não havia enviado retornos.

O MGTV também procurou a antiga Administração, que tinha como prefeito Gilmar Machado (PT), para perguntar sobre o motivo de as obras não terem sido entregues um ano depois do previsto, que seria 2015.

Em nota, a assessoria do ex-prefeito informou que houve atraso no repasse da verba e que mesmo com esses atrasos, quando o dinheiro chegou, deixou em caixa pra atual administração dar andamento. Consta ainda no texto que Gilmar lamenta que a UPA Pacaembu, unidade que foi concluída e equipada na gestão dele, não tenha entrado em funcionamento.

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE